Com as cédulas para a eleição presidencial dos Estados Unidos de 2020 ainda sendo contadas em vários estados, é possível que não saibamos esse resultado por um bom tempo. Mas um claro vencedor emergiu em outra luta: o movimento pela legalização das drogas. Em várias cidades e estados, tanto comandados por democratas quanto por republicanos, as pessoas votaram para legalizar ou descriminalizar a maconha, os cogumelos que contêm psilocibina e, no Oregon, todas as drogas ilícitas por completo.

Nova Jersey, Arizona, Dakota do Sul e Montana aprovaram medidas eleitorais para legalizar a cannabis para uso recreativo; Dakota do Sul aprovou uma medida separada para a legalização da cannabis medicinal também.

Várias cidades em Ohio aprovaram uma iniciativa para descriminalizar o porte de cannabis, enquanto os eleitores do Mississippi aprovaram uma iniciativa apoiada por ativistas para legalizar a cannabis medicinal em vez de um programa mais restritivo desenvolvido por legisladores estaduais.

Em Washington D.C., os eleitores apoiaram uma medida para descriminalizar os cogumelos com psilocibina, uma droga psicodélica que começou a receber atenção como um tratamento promissor para depressão e outros problemas de saúde mental.

Enquanto isso, o Oregon se tornou o primeiro estado a aprovar uma lei que descriminalizará o porte de todas as drogas ilícitas em pequenas quantidades — uma lei que também redirecionará o dinheiro de impostos gerado pela legalização da cannabis para expandir os serviços de tratamento para transtornos por uso de substâncias.

O Oregon também se tornou o primeiro no país a estabelecer a legalização da terapia assistida por psilocibina, uma proposta que o Gizmodo mostrou anteriormente. A medida abrirá caminho para que os pacientes recebam psilocibina juntamente com outros cuidados de saúde mental em centros licenciados.

Na terça-feira (3), um novo pequeno estudo publicado na JAMA Psychiatry se somou ao corpo de evidências que sugerem que a psilocibina, em combinação com a terapia, pode reduzir significativamente os sintomas em pessoas que lutam contra a depressão crônica e não responderam a outros tratamentos.

O que torna essas vitórias legislativas ainda mais impressionantes é como elas substituíram as linhas políticas em um país profundamente partidário. Trump ganhou tanto em Montana quanto em Dakota do Sul, enquanto os governadores republicanos do Arizona e Dakota do Sul desencorajaram os residentes a votarem pela legalização da cannabis, tudo sem sucesso.

O Partido Democrata tem apoiado mais a descriminalização das drogas em geral, mas a campanha de Biden não apoiou a legalização em grande escala da cannabis e aparentemente não disse nada sobre a psilocibina, tornando os resultados em vários estados uma espécie de refutação lá também.

Restam questões importantes sobre as formas melhores e mais seguras de implementar a legalização de drogas como a cannabis e a psilocibina. Mas, por enquanto, essas vitórias são um sinal de que a guerra às drogas está finalmente começando a perder força nos EUA.