Os emojis se tornaram parte essencial da comunicação. Eles estão presentes nas redes sociais, aplicativos de mensagens e até mesmo em ferramentas de trabalho

Mas é preciso tomar cuidado: as cores dos emojis de carinha podem ser mal interpretadas por algumas pessoas, que acabam trocando o tom da mensagem ou vendo a atitude do remetente de forma errada. A ferramenta criada para facilitar acaba criando um ruído na comunicação.

Para evitar conflitos, pesquisadores da Liverpool Hope University, no Reino Unido, e da Universidade Joshibi de Arte e Design, no Japão, sugeriram uma maior cartela de cores para os emojis. De acordo com os cientistas, as emoções causam uma vasodilatação no rosto humano, o que facilita o fluxo sanguíneo para algumas áreas da pele e muda o nosso tom. 

Dessa forma, as pessoas acabam associando raiva, felicidade, tristeza, entre outros sentimentos a certas colorações.

Para provar a teoria, os pesquisadores realizaram testes com 50 voluntários japoneses com idades entre 18 e 23 anos. Os participantes precisavam associar carinhas de oito cores diferentes a raiva, tristeza, surpresa, felicidade e neutralidade. O estudo foi publicado no periódico i-Perception.

Cores dos emojis
Cartela de emojis usada no estudo. Imagem: Liverpool Hope University/Reprodução

Como era esperado, o emoji “raivoso” passava melhor sua mensagem quando usado em cores quentes, principalmente vermelho e laranja. Já o emoji “feliz” era melhor representado pelo amarelo e a “surpresa” pelo vermelho. A carinha “triste” era ainda mais triste quando usada em ciano ou azul, enquanto o “neutro” ia bem no cinza claro.

De acordo com os pesquisadores, as cores dos emojis representavam um terço do significado da emoção atribuída a eles. Da próxima vez que for usar o recurso em suas mensagens, escolha com cuidado.