A Nintendo conseguiu lotar a breve apresentação da E3 com dezenas de novidades, incluindo teasers de jogos como Metroid Dread, WarioWare: Get It Together, Breath of the Wild 2 e até mesmo um remake de Advance Wars 1 e 2. Porém, um dos produtos mais aguardados neste ano ficou de fora: o Switch Pro, console que gradativamente deixou óbvio o motivo de não ser lançado em 2021.

Antes mesmo da E3, a Nintendo enviou um comunicado à imprensa dizendo que a apresentação em si seria “focada exclusivamente nos jogos de Nintendo Switch que a princípio serão lançados em 2021.” Ou seja, a empresa não tinha planos de revelar um novo hardware este mês.

E pasme, o maior evento de games do ano mal veio e já terminou, sem nem um vislumbre do Switch Pro. Vale a pena manter a calma: isso não significa que as dezenas de notícias que tivemos sobre o Switch Pro são fake news. Às vezes uma empresa só precisa ajustar o próprio cronograma.

O fato de não exibirem um Switch atualizado para competir com a nova geração quase serve como garantia de que o Switch Pro deve chegar só ano que vem. O Switch original foi anunciado em outubro 2016 e só foi à venda em março de 2017, por exemplo.

E, se tivermos que apostar, a Nintendo terá uma estratégia parecida com o Switch Pro: um potencial anúncio até o fim de 2021, seguido pelas vendas oficiais no segundo trimestre de 2022. Isso não coloca somente a data de lançamento do Switch Pro quase que exatamente seis anos depois do original, mas também pode combinar com a janela de lançamentos da Nintendo, como o grandioso Breath of the Wild 2 – ainda sem nome oficial.

O primeiro Breath of the Wild foi um título de lançamento do Switch original e foi importantíssimo para ajudar a alavancar as vendas do console durante os primeiros anos. Por referência, até o mês de março de 2021, ele passou de 22 milhões de cópias vendidas.

Mesmo que seja possível que Breath of the Wild 2 (e o Switch Pro, ou ambos) possa ser adiado para o segundo semestre de 2022, não seria surpresa para ninguém se a Nintendo estiver planejando alinhar a chegada simultânea dos dois para garantir que há um título exclusivo que mostre a performance do novo console. Não seria somente tradição, mas uma inteligente estratégia econômica também.

Precisamos lembrar que a Nintendo anunciou o Switch Lite em agosto de 2019, lançando-o em setembro. Essa é uma grande inversão de padrão para um grande console, então é pouco provável que a Nintendo faria isso com o Switch Pro. Ademais, se a empresa não anunciar o Switch Pro antes do fim de setembro, então essa seria a última chance de termos uma esperança em ver o console antes de 2022.

Outro grande fator que a Nintendo deve levar em consideração é que há uma crise por falta de chipes. Todos os componentes, desde displays automotivos a consoles, estão em falta por conta disso. Com grandes empresas como TSCM afirmando que estão utilizando 100% do estoque. Será extremamente difícil para a Nintendo conseguir um espaço na fila que também tem AMD, NVIDIA, Microsoft e Sony.

Porém, adiar a data de lançamento do futuro console (e, por consequência, a data de produção) para 2022 iria garantir que a empresa terá melhor acesso aos componentes.

Talvez a maior razão para não vermos um Switch Pro em 2021 é simplesmente pelo fato de o Switch atual estar bem classificado em rankings de vendas. No ano fiscal de 2020, a Nintendo bateu recorde: lucro de 6 bilhões de dólares, com o total de 16,6 bilhões arrecadados somente ano passado, o maior desde a época do Wii.

Mesmo com competição do PS5 e do Series X/S, o Switch continua a ficar no topo de vendas, com relatórios da Ampere Anaylsis afirmando que foram 5,86 no primeiro trimestre deste ano, comparado a 2,83 milhões de PS5 e 1,31 milhão em ambos os consoles da Microsoft.

A falta de recursos fere também Sony e Microsoft, resultando em menos vendas ao todo (o que dá mais um motivo para a Nintendo segurar as rédeas), mas é válido lembrar que o Switch ainda conseguiu vender mais que os consoles da nova geração somados. Em resumo, a Nintendo tem todo o fôlego para esperar.

Assine a newsletter do Gizmodo

É uma pena que as chances de o Switch Pro virem ainda neste ano são rasas. Pessoalmente, tenho esperado que o Pro saia desde 2019. Mesmo assim é bom não deixar a hype sair do controle. Se meus cálculos estiverem errados, então será uma feliz surpresa, não uma decepção. É importante regular as expectativas.

De muitas maneiras, a famosa frase de Shigeru Miyamoto se aplica a todos os consoles: “Um jogo adiado eventualmente será bom, mas um game adiantado será para sempre ruim”. E se tem algo que podemos garantir neste momento é que o Switch Pro não será lançado antes de estar pronto.