Se uma erupção solar se aproximar da Terra, isso significaria o fim da vida em nosso pequeno planeta. Agora, ver uma erupção solar explodindo próximo da gente, com certeza, deve mostrar o poder que essas coisas têm.

O que aconteceria se uma tempestade solar gigantesca atingisse a Terra?

Esta imagem de uma gigante erupção solar foi criada pela ESA (Agência Espacial Europeia). Enquanto os tamanhos do planeta e do Sol são precisos, a distância foi reduzida para nos colocar próximos um do outro. Mesmo estando há uma distância considerável, as erupções solares já são capazes de causar grandes problemas ao nosso planeta. No entanto, vê-los tão próximos nos ajuda a dar uma noção de perspectiva.

erupcao-solar2

Esta erupção solar em particular, que ocorreu em 1999, se soltou do Sol com um diâmetro 35 vezes maior que do nosso planeta, o que a torna uma das maiores já registradas. No entanto, erupções solares deste tamanho não são tão incomuns, especialmente nos dias atuais.

Aqui vai um vídeo de uma outra tempestade solar captada pelo Observatório Solar, da NASA, e que foi liberado nesta semana. Este filamento solar ficou um pouco mais de uma semana pairando em volta do Sol antes de finalmente se livrar e deixar o astro-rei como se fosse uma grande chicotada.

Estes eventos são relativamente comuns ultimamente, pois o astro-rei está saindo de um Máximo Solar, que consiste em um período de intensa atividade magnética. Além das frequentes erupções, também temos tido um alto número de manchas solares, que podem influenciar nas comunicações de rádio na Terra e causar auroras. Porém, isso não vai durar para sempre. Com a chegada do chamado Mínimo Solar, essas explosões dramáticas tendem a diminuir.

Abaixo, você pode conferir registros de tempestades solares feitos pela NASA:

Clique aqui para ver as imagens em tamanho ampliado.

Imagem do topo por SOHO (ESA & NASA)