O problema com vislumbres distantes do futuro é que chegar até lá demora muito tempo. Este é o caso do Robô Coletor de Lixo TCR-2009, que é bacaninha, mas não passa de um lixeiro robô primitivo.

Criado por três estudantes de uma universidade da Malásia, no momento só há fotos do TCR, então teremos que esperar pra ver quão bem funciona de fato esta coisa.

Fora as questões estéticas, o que o TCR fará um dia é bem legal. Usando sensores ultrassônicos, ele é capaz de buscar a uma boa distância quaisquer partes soltas de lixo; depois, usando um par de esteiras, ele pega o detrito e o deposita nas suas costas. Um sensor sonoro é usado para transmitir comandos de voz e um sensor luminoso é usado para detectar cores. Por ora, o robô só é capaz de classificar bolas vermelhas como lixo e bolas azuis (onde foi que já vi isso mesmo?) como sendo não lixo.

Sim, é de fato simplista. Mas, como eu disse, a estrada para o futuro é trilhada a passos de bebê. [TCR-2009 via Gizmo Watch via Dvice]