Este pequenino (e adorável) tubarão de bolso é apenas o segundo de seu tipo já descoberto, e ele está mostrando aos cientistas o quanto ainda temos a aprender sobre a vida no fundo do mar.

O primeiro tubarão de bolso foi encontrado há 36 anos ao largo da costa do Peru. Este segundo espécime, um jovenzinho de 14 centímetros foi descoberto durante uma expedição no mar profundo em busca de cachalotes realizada pela National Oceanic and Atmospheric Administration a cerca de 300 quilômetros da costa da Louisiana. Sim, ele é pequeno o suficiente para caber no seu bolso, mas o nome dele — em inglês, “pocket shark” — vem, na verdade, de uma fenda distinta que parece um bolso, localizada logo acima da sua barbatana peitoral, cujo propósito os pesquisadores ainda estão tentando entender.

1224563043695740775

Uma ilustração do tubarão de bolso descoberto pela NOAA. Crédito da imagem: NOAA FishWatch.gov

O biólogo Mark Grace encontrou o raro tubarão no laboratório após a expedição da NOAA de 2010 já estar encerrada. Percebendo que este não era um peixe comum, ele assumiu a tarefa de estudar o exemplar em detalhes. Sua nova análise genética, que aparece na revista Zootaxa, mostra que os tubarões pocket pertencem à família Dalatiidaee são primos próximos dos tubarões kitefin e cookie cutter. Os membros da Dalatiidae são mais conhecidos por mastigar um plug em forma oval de carne de seus presas — mamíferos marinhos, grandes peixes e lulas.

Então, se você voltar à superfície depois de uma expedição de mergulho profundo do mar com um buraco suspeito em sua perna, vai ser meio chato, mas pelo menos você poderá ter encontrado o terceiro tubarão pocket da história. [NOAA]

Imagem do topo via Michael Doosey, da Universidade de Tulane.