A NASA lançou duas experiências interativas para levar as maravilhas de Marte ao público. O primeiro é um mapa interativo do caminho do rover Perseverance através do Planeta Vermelho, e o segundo é uma experiência 3D que permite aos terráqueos ver o ambiente da sonda em vários pontos ao longo de sua jornada.

A Agência Espacial Americana desenvolveu essas experiências para aproximar o público da ação em andamento a 246 milhões de quilômetros de distância. O tridimensional, chamado Explore with Perseverance, permite que você veja as paradas mais importantes na missão que investiga o terreno marciano e a possibilidade tentadora de vida fossilizada em Marte.

 

Os usuários podem arrastar a câmera ao redor do rover, olhando para o terreno reconstruído, assim como o Perseverance o viu, investigar imagens tiradas pelo veículo em um determinado local e até mesmo ver as rochas que a sonda já coletou do Planeta Vermelho.

“É a melhor reconstrução disponível da aparência de Marte”, disse Parker Abercrombie, engenheiro de software do Laboratório de Propulsão a Jato da NASA que está liderando o desenvolvimento da experiência. A equipe da Abercrombie trabalha em uma ferramenta semelhante para pesquisadores da agência e agora projetou uma para o público.

As imagens da experiência são extraídas do próprio Perseverance, bem como da ferramenta HiRISE a bordo do Mars Reconnaissance Orbiter da NASA, que orbita o planeta desde 2006.

A outra ferramenta interativa é chamada de “Where is Perseverance?”. Seu propósito é bastante autoexplicativo: atualizado após cada voo e viagem, ele mostra a localização precisa do rover e do helicóptero que o acompanha, o Ingenuity. A ferramenta é uma das maneiras mais fáceis para entender o que mudou para os robôs em Marte enquanto eles faziam seu rolê. 

O Ingenuity ficou encarregado de algumas tarefas: primeiro, provou que o voo motorizado e controlado era viável em Marte, e agora está atuando como um observador do Perseverance, testando os limites de quão rápido, alto e longe pode ir em um planeta gelado com cerca de 1,5% da atmosfera da Terra, assim como piloto-chefe do Ingenuity, Håvard Grip, descreveu em um post do blog.

Assine a newsletter do Gizmodo

A sonda está chegando devagar ao delta de um rio na extremidade oeste da Cratera de Jezero. É lá que os cientistas acham que a ‘vida’ pode ter tido a melhor chance de se formar. E com essas novas ferramentas, você pode acompanhar o rover conforme ele anda por aí e ir conhecendo as rochas ao longo do caminho.