Há diversas extensões que prometem proteger sua privacidade, o que nos leva, naturalmente, a algumas questões: Qual a melhor? Todas elas fazem a mesma coisa? Qual eu devo baixar? Neste guia, nós vamos dar uma olhada nas mais populares extensões que prometem defender sua privacidade na rede e dar as nossas recomendações.

Há vários motivos para se preocupar com sua privacidade (você pode saber mais clicando nesses links). Aqui, vamos mergulhar nas ferramentas disponíveis para manter seus dados seguros. A maioria delas pode ser classificada em um dos três grupos: as que previnem que terceiros rastreiem seus movimentos, as que bloqueiam propagandas e scripts e as que forçam você a ter alguns bons hábitos. Mas não se preocupe! Você não vai precisar baixar um monte de apps para se manter seguro e com suas informações fechadas. Eis as melhores em cada grupo.

Bloqueie propagandas, scripts e popups com o AdBlock Plus

[youtube pVYtzF5SemU 640 360]

Bloqueadores de propagandas e scripts permitem que você controle sua experiência de navegação. Eles podem bloquear anúncios nos sites que você visita e matar scripts de terceiros e widgets que mandam seus dados para só Deus sabe onde. Entretanto, com grandes poderes vêm grandes responsabilidades: se você não sabe usar essas ferramentas, elas podem quebrar os sites que você lê, deixando-os inutilizáveis até você descobrir o que permitir e o que proibir. Além disso, bloquear propagandas pode ter um impacto bem real no site e nas pessoas que nele trabalham (como nós aqui do Gizmodo). Mesmo assim, estas extensões colocam nas suas mãos o poder de decidir que sites você acha que vale a pena apoiar e quais são irritantes demais para usar sem filtrar os anúncios.

O AdBlock Plus (Firefox/Chrome) bloqueia banners, pop-ups, propagandas que aparecem por cima do texto e muito mais. Ele impede que você visite domínios já identificados como hospedeiros de malware e também desabilita cookies e scripts que monitoram suas atividades. Nós achamos que ele tem a combinação precisa de facilidade de uso, opções para ligar e desligar o que você quer ou não e administração flexível, o que faz com que esta seja uma ferramenta que qualquer um pode usar. Usuários avançados podem botar a mão na massa, assinar diversas listas e ajustar as que eles já usam, enquanto usuários básicos podem apenas ativar a extensão e seguir em frente.

As alternativas:

Na nossa opinião, o AdBlock Plus tem tudo que você precisa, mas há algumas outras extensões que fazem a mesma coisa. Aqui estão as outras opções:

  • NoScript (Firefox) e ScriptSafe (Chrome, antigamente conhecido como ScriptNo): Estas duas extensões desabilitam todos os scripts das páginas, exceto os que você não incluir numa lista de permissões. Isto inclui Java, JavaScript, Flash e outros. São ferramentas poderosas, mas ao mesmo tempo muito agressivas e irão quebrar muitos sites. Se você for usá-las, tenha em mente que deverá encarar a tarefa de revirar códigos de cada site para descobrir quais são necessários para fazer com que ele funcione corretamente. O AdBlock Plus já faz isso (e de maneira muito menos agressiva), você só tem que adicionar os filtros corretos.
  • FlashBlock para Firefox e Chrome: Bloqueia especificamente o Flash até você carregá-lo manualmente, incluindo vídeos, propagandas e outros elementos irritantes. Ele é usado por muitas pessoas, mas tudo que ele faz é lidar com Flash. É uma boa escolha se você quer, por exemplo, impedir a reprodução automática de vídeos do YouTube. Se você quer bloquear propagandas, o AdBlock Plus é mais versátil e útil.
  • Better Pop Up Blocker (Chrome): Incrementa bastante o bloqueador de pop-ups nativo do Chrome, parando janelas que abrem em segundo plano ou novas abas geradas por javascript e outros scripts que o Chrome normalmente permite. Se você já está usando o AdBlock Plus e não tem tido problemas com propagandas, não precisa desse aqui, mas se você está sofrendo com pop-ups atrevidos que passam por sua defesa, dê uma olhada nele.

Pare todo mundo que está monitorando você com o Disconnect

[youtube Lvem1Z66C7Q 640 360]

Extensões antirrasteamento e anticookies cresceram muito recentemente. Nós mostramos algumas delas quando discutimos como você pode impedir que empresas monitorem seus passos na web. Desde então, este mercado se expandiu, com mais extensões e aplicativos que, honestamente, fazem a mesma coisa, com diferenças que não vão muito além da interface de cada um.

O Disconnect (Firefox/Chrome/IE/Safari) é a nossa escolha porque continua adicionando funções úteis e melhorando seu banco de dados. Além disso, as ferramentas de wi-fi segura e otimização de banda não estão disponíveis nos concorrentes. Ele bloqueia cookies de terceiros e dá a você todo o controle sobre scripts e elementos do site a partir de um menu bem fácil de usar. Também protege o rastreamento feito por redes sociais como Facebook, Google e Twitter, que coletam informações mesmo quando você está fora dos respectivos sites. Finalmente, o aplicativo também te protege de sidejacking (ou widgetjacking), em que usam cookies roubados para acessar seus dados pessoais sem nem precisar saber sua senha, com a função Secure Wi-Fi.

As alternativas:

O Disconnect é o nosso favorito, mas há outras extensões que fazem a mesa coisa (ou algumas das mesmas coisas) se você precisar de alternativas:

  • Do Not Track Me (Firefox/Chrome/IE/Safari): o Do Not Track Me oferece uma barra de ferramentas dentro do navegador que mostra quais os cookies e scripts de monitoramento foram carregados em um site, e te dá a opção de desabilitá-los completamente. É similar a outras, mas tem uma interface colorida e amigável. Ele deixa plug-ins e scripts ativados até você desligá-los explicitamente. O Disconnect é muito mais rico em funções e poderoso, mas o Do No Track Me pode ser uma opção se você quiser deixar tudo ligado e desabilitar itens individualmente.
  • Ghostery (Firefox/Chrome/Safari/IE): Assim como os outros, o Ghostery bloqueia cookies e scripts de rastreamento por default. Ele também mostra o que está bloqueado, então você pode ver o que é intrusivo ou inofensivo. O banco de dados da extensão é enorme e permite que você bloqueie todos, alguns ou nada do que está listado nele. Infelizmente, ele não foi atualizado por um tempo e as funções do Disconnect o deixaram ultrapassado. Mesmo assim, ainda é uma alternativa sólida para quem não se deu bem com o Disconnect.
  • Priv3 (Firefox): O Priv3 é provavelmente o add-on de proteção de privacidade menos intrusivo e mais transparente dos listados aqui. Tudo que ele faz é parar os widgets sociais e plugins, impedindo-os de carregar e enviar seus dados até que você interaja com eles. Como o Twitter e o Facebook estão rastreando você, mesmo que não use nenhuma das duas redes, o Priv3 é uma ferramenta leve para pará-los, mas tenha em mente que ele não faz nada além disso.

Você pode dizer que todas estas extensões, com exceção do Priv3, fazem a mesma coisa, mas nós ainda achamos que o Disconnect é um mais robusto dos três. Dito isso, a nova versão do Disconnect está disponível apenas para Firefox e Chrome. Se você prefer Safari, IE ou Opera, nós sugerimos usar o Ghostery.

A escolha de um desses add-ons depende muito das suas preferências pessoais e de qual deles funciona melhor no navegador que você usa. Então, não tenha medo de testar outro se algum deles não funcionar direito. O pior que pode acontecer é você ficar com uma proteção extra e nenhum deles usa recursos demais.

Ferramentas adicionais que você deve ter

Além dos add-ons que protegem sua privacidade e bloqueiam propagandas, alguns outros serviços e extensões apareceram para nós enquanto fazíamos a pesquisa para este post. É melhor você não navegar sem eles.

privacidade2 HTTPS Everywhere (Firefox/Chrome) é um que você deve ter, não importa o que mais decida usar. Uma vez instalada, a extensão vai desviar sua conexão para SSL quando for possível, e tentará encontrar versões seguras dos sites que você visita. É uma ótima maneira de proteger sua navegação sem precisar mexer um dedo. Ela pode quebrar alguns sites que não foram feitos para funcionar com HTTPS, entretanto. Esses você terá que adicionar à whitelist e mantê-la atualizada de tempos em tempos.

Uma rede virtual privada (VPN) criptografa todo o seu tráfego na internet e oferece a maior proteção possível contra bisbilhoteiros. Nós listamos vários serviços de VPN anteriormente, incluindo o que procurar, o que torna bom um serviço e alguns ótimos provedores para testar. Procure um provedor que mantenha apenas os logs mínimos requeridos para solução de problemas, ofereça forte criptografia, seja bem avaliado por seus usuários e ofereça muitos locais de saída. Ao contrário do que diz o senso comum, não pegue logo de cara a primeira VPN estrangeira que aparecer — não é porque seu provedor VPN é de um país distante que você está seguro ou que sua conexão está totalmente privada. Para mais sugestões, nossos amigos do TorrentFreak atualizaram recentemente a lista de provedores que levam o anonimato a sério, e ela é bem parecida com a nossa. Se você está procurando só por um serviço grátis ou freemium para usar só enquanto você está por aí, fora de casa, e não está pronto para testar um VPN pago e completo, tente o Hotspot Shield, o Hideman, ou o Tunnelbear.

Ferramentas antivírus e antimalware são essenciais para proteger sua segurança. Pode soar um pouco “Guia da Internet para leigos, aula 01”, mas é importante evitar sites suspeitos, manter sua navegação limpa (isto é, não abrir anexos suspeitos, checar nomes de arquivo antes do download, etc) e atualizar sempre seu antivírus. Geralmente o termo “privacidade” aparece quando falamos de propagandas e marketing, mas o risco de roubo de identidade e ransomware é cada vez maior. Recentemente, escolhemos o melhor antivírus para Windows e listamos algumas opções para Mac também. Procurando um antimalware? Comece por estas sugestões.

Outras ferramentas de segurança que você provavelmente não vai precisar, mas talvez queira usar

Nós já mostramos aqui as ferramentas mais importantes de segurança e privacidade que você precisa, mas sempre tem alguma coisa a mais que você pode fazer para ter certeza que sua conexão não está sendo interceptada e lida por terceiros. Aqui estão outras coisas que você pode querer testar:

  • Web of Trust (WOT): (Firefox/Chrome/Safari/IE) O WOT faz um grande serviço, classificando sites por reputação, e vai mostrar para você se há informações que um determinado site hospedou malware ou carrega com ele cookies e scripts de monitoramento que podem levar malware ou adware para seu sistema. Não é um bloqueador ou qualquer coisa do tipo, mas ele notifica quando um site não é confiável. Usuários avançados podem não precisar desse tipo de guia, mas ele pode ser útil para iniciantes e outras pessoas que desejam ver o que está por trás do que aparece na tela.
  • Tor (Windows/Mac/Linux) criptografa seu tráfego na web e faz ele passar por uma série de outros computadores, conhecidos como relays, para manter a localização e navegação deles privada e anônima. O anonimato, entretanto, só vai até certo ponto: o tráfego que deixa o nó de saída do Tor não é criptografado. Então, ao mesmo tempo em que seus dados passam pela rede Tor de maneira criptografada e anônima, sua navegação sai em algum lugar como tráfego normal de internet. Ele é feito para o anonimato, com um pé na segurança — e não o contrário. Você pode ver melhor como ele funciona aqui. É um bom jeito de se manter anônimo na internet, mas não ache que ele substitui um VPN, por exemplo.

Muitas dessas ferramentas fazem coisas parecidas e se sobrepõem, e foi justamente por isso que nós quisemos cortar os excessos e pegar algumas coisas específicas que você deveria instalar. Manter muitas delas em seu sistema não é necessariamente uma coisa ruim, mas pode deixar seu computador bem lento sem oferecer nenhuma proteção adicional por isso. Se você não usava nenhuma por não saber qual escolher, agora tem opções sólidas. Elas estão todas ao seu alcance. Nunca foi tão fácil tomar as rédeas e tornar sua experiência na web muito mais controlada e consciente.

Fotos: cristovao (Shutterstock), creatOR76 (Shutterstock), eyeidea (Shutterstock).