O Facebook conseguiu reverter a decisão do bloqueio de suas bancárias feita pela Justiça do Amazonas. A empresa conseguiu uma liminar que fez a companhia retomar a quantia em dinheiro e ainda evitar o bloqueio de outros serviços, como a própria rede social, o Instagram e o WhatsApp.

• WhatsApp pode ser bloqueado de novo no Brasil, e agora junto com Facebook e Instagram
• Justiça volta a bloquear contas bancárias do Facebook por não quebrar sigilo do WhatsApp

Segundo o Facebook, antes mesmo de haver o processo, a empresa havia cedido as informações solicitadas pela Justiça, porém apenas dados básicos, como logs de acesso (origem e horário de conexão e desconexão) dos usuários do Facebook, assim como telefone e nome de usuários do WhatsApp. Porém, o conteúdo — seja da linha do tempo quanto das conversas do WhatsApp – não foi cedido.

O que o Facebook fez dessa vez foi ceder dados como logs de acesso (origem e horário de conexão e desconexão) dos usuários do Facebook, assim como telefone e nome de usuários do WhatsApp. Mas o conteúdo – seja da linha do tempo quanto das conversas do Whatsapp – não foi cedido.

No caso da linha do tempo, para o Facebook entregar o conteúdo dela, é necessário um Mlat (Mutual legal assistance treaty) com os EUA, já que o conteúdo do Facebook está armazenado em servidores de lá. Já no caso do WhatsApp, bem, as conversas são criptografadas de ponta a ponta, e, portanto, não há como o Facebook ter acesso ao seu conteúdo.

O Facebook soltou um curto comunicado sobre o caso também:

O Facebook tem profundo respeito pela Justiça brasileira. Nós cooperamos com essa investigação e estamos prontos para responder a quaisquer perguntas remanescentes

Atualizado às 11:10 em 1°de agosto

[Globo, Folha]