O Facebook entrou em guerra com os bloqueadores de anúncio: todos os usuários da rede social vão ver anúncios na versão desktop mesmo que tenham um ad blocker instalado no navegador.

O impacto de bloquear anúncios em sites é maior do que você imagina

A empresa fez um post em seu blog oficial no qual Andrew Bosworth, vice presidente da divisão de anúncios do Facebook, contou sua visão meio estranha de como as pessoas lidam com publicidade online.

“Quando são bem feitos e relevantes, anúncios podem ser úteis, nos ajudando a encontrar novos produtos e serviços e nos introduzindo a novas experiências – como um anúncio que diz que a sua banda preferida vai visitar a sua cidade, ou uma promoção de uma companhia aérea para uma viagem de férias,” disse Bosworth. “Mas como os anúncios nem sempre funcionam assim, muitas pessoas começaram a evitar certos apps ou sites, ou usar software para bloquear anúncios, para parar de ver anúncios ruins.”

Na visão de Bosworth, o que faz as pessoas usarem bloqueadores de anúncios é o fato de que nem sempre os anúncios exibidos são relevantes para nós. Então qual é a solução encontrada pelo Facebook para isso, além de fazer bloqueadores de anúncio ficarem inúteis na sua versão desktop? Mais anúncios personalizados, claro, e mais controle para os usuários decidirem que tipo de anúncios vão ser exibidos para eles – o Facebook vai fazer a página de preferências de anúncios ficar mais fácil de ser mexida pelos usuários.

Enquanto isso, os anúncios do Facebook vão ser modificados de uma forma que os bloqueadores de anúncio não consigam detectar que se trata de publicidade – e, de acordo com a empresa, para conseguir identificar anúncios, vai ser necessário analisar o conteúdo de cada coisa na página, em um processo custoso e trabalhoso.

O Facebook oferece um serviço gratuito para todo mundo e precisa se manter de alguma forma. Os anúncios podem ser uma bela fonte de receitas, mas se as pessoas usarem bloqueadores de anúncios, essa fonte de receita é perdida. Por outro lado, parece um pouco exagerado demais forçar todo mundo a ver anúncios ao tornar softwares simplesmente inúteis dentro do site. A mudança começa a valer hoje (9).

[Facebook via The New York Times]