Uma falha generalizada em uma ferramenta de infraestrutura da Akamai derrubou inúmeros sites no início da tarde desta quinta-feira (22), afetando operações de algumas plataformas no mundo todo, incluindo o Brasil. O problema parece estar ligado ao DNS da Akamai, que por sua vez fornece serviços para dezenas de empresas em vários países. Ao que tudo indica, o erro já foi consertado e os serviços online já estão funcionando normalmente.

Entre os sites e serviços afetados estão o Mercado Livre, Submarino, iFood, Caixa, XP Investimentos, Steam e PlayStation Network (PSN). No Brasil, esses e outros serviços pararam de funcionar por volta das 13h00 no horário de Brasília. Poucos minutos depois, a própria Akamai avisou em sua página de status que estava ciente “de um problema emergindo na ferramenta Edge DNS”, e que segue “investigando ativamente” o que aconteceu.

“Implementamos uma correção e, com base nas observações atuais, o serviço está retomando as operações normais. Continuaremos monitorando para garantir que o impacto foi totalmente mitigado. Se você tiver questões ou estiver experienciando impactos devido ao problema, por favor contate o Suporte Técnico Akamai. Estamos fornecendo a vocês a informação mais atualizada disponível, que está sujeita a mudanças, correções e atualizações”, disse a Akamai.

Além disso, a Akamai declarou que a queda no Edge DNS não foi provocada por um ataque cibernético. Logo, é de se esperar que a falha tenha a ver com algum problema mais técnico.

Matthew Prince, CEO da Cloudflare, declarou no Twitter que a falha não está relacionada à empresa. O Amazon Web Services, outra plataforma de nuvem amplamente usada, também não relatou nenhum erro em sua infraestrutura.

Assine a newsletter do Gizmodo

O Pingdom, que monitora sites em todo o mundo e verifica quais deles saíram do ar, mostra que, até a publicação desta notícia, cerca de 14 mil endereços estão inacessíveis. Contudo, como informa o The Verge, o pico na tarde de hoje chegou a mais de 31 mil. Já no DownDetector, alguns dos sites que mais registraram reclamação por inoperabilidade foram a PSN, Caixa, Vimeo, Clear, Steam e Mercado Livre.

[The Verge]