Em uma ação sem precedentes, o FBI pode cortar o acesso à internet de milhões de pessoas até o dia 8 de março para tentar eliminar um trojan. Milhões de computadores estão infectados no mundo todo — talvez até o seu.

O trojan DNSChanger foi detectado originalmente na Estônia e pode estar, de forma encoberta, em pelo menos meio milhão de computadores nos EUA, segundo Brian Krebs. Ele foi encontrado em computadores de metade das empresas presente na lista Fortune 500, da Forbes, e em 27 agências governamentais. O trojan modifica as configurações de DNS do computador para enviar os usuários à sites fraudulentos. Para completar, o vírus é tão esperto que ele também impede que você visite sites especializados em segurança que poderiam diagnosticar e resolver o problema. Apesar de os suspeitos de criar o trojan já terem sido presos, os federais, trabalhando em parceria com o governo estoniano, ainda quer colocar um ponto final nesta enorme botnet.

E aí que entra o desligamento de parte da internet. O FBI tem uma ordem da Justiça que permite a instalação de servidores alternativos e temporários de DNS para que os computadores ou redes infectadas possam remover o trojan. No entanto, a ordem judicial tem como data-limite o dia 8 de março. A não ser que a ordem seja estendida, qualquer um que não limpar sua máquina antes da data pode sofrer um grande corte de internet.

Felizmente, remover o DNSChanger é fácil — desde que você saiba que ele está presente em sua máquina. Leia mais sobre como checar se seu computador ou redes no DNS Changer Working Group e no FBI. [Krebs on Security via BetaBeat via Geekosystem]

Imagem via FBI