Você seria perdoado por pensar que os feeds RSS morreram com o fim do Google Reader, mas nosso velho amigo Really Simple Syndication (ou Rich Site Summary) ainda tem um papel a desempenhar na internet de 2017. Ele é mais rápido, mais eficiente e você não terá que se preocupar tanto com a chance de vazar seus hábitos de leitura para todos os seus amigos do Facebook. Se você nunca ouviu falar dele antes ou o abandonou para novas experiências, aqui está o porquê deveria usar o RSS para acompanhar suas notícias deixando as mídias sociais de lado.

O que é RSS?

Para os completamente não iniciados, RSS é apenas uma maneira padronizada de apresentação de texto e imagens em um feed que pode ser usado por uma variedade de aplicativos e serviços web. É um padrão, da mesma forma como o Twitter tem um formato padronizado de apresentação de texto e imagens que os vários apps para Twitter entendem. Sites seguem as regras para publicar seus artigos via RSS e leitores de RSS seguem as regras para apresentação das informações.

O RSS exige que editores façam algum esforço para que o feed de seus sites permaneça ativo. No entanto, os leitores de RSS mais inteligentes muitas vezes conseguem juntar um os novos artigos de um site, mesmo se não houver um canal RSS dedicado. Aplicativos voltados para a leitura, como Feedly ou Reeder, apresentam novos artigos em uma lista cronológica resumida, geralmente em versões mais curtas que podem ser expandidas ao abrir o site fonte.

Tudo o tempo todo

Uma das principais razões para o RSS ser tão amado por agências de notícias é que ele pega tudo o que um site publica – não apenas os artigos que provaram ser populares com outros usuários, não apenas os artigos de hoje, não apenas os artigos que foram tweetados enquanto você estava realmente olhando para Twitter. Ele pega tudo.

Em uma época de sobrecarga de informação isso pode parecer uma má ideia, mas o RSS também corta tudo o que você não quer ouvir falar. É o controle total do que está no seu feed, de modo que não há amigos e colegas jogando links em sua linha do tempo, principalmente aqueles que você não tem nenhum interesse em ler.

Twitter … retweets e anúncios. (Imagem: Captura de tela)

Talvez o mais importante: não é preciso estar constantemente online e atualizando seus feeds para se certificar de que não perdeu nada. É como programar uma gravação para registrar os programas que você sabe que definitivamente quer ver, em vez de zapear os canais esperando que encontrar algo interessante.

Não há pressa com o RSS – você não vai perder um dia inteiro de notícias, ou reprises de TV ou reprises de jogos se você ficar offline por 24 horas. Estará tudo esperando quando você voltar. E se está de férias e a contagem de artigos não lidos começar a ficar assustadoramente alta, apenas marque todos como lidos.

A notícia, sem filtros

Certamente ainda é possível criar uma bolha de notícias para si mesmo com a sua escolha de feeds RSS, mas supondo que você seja esclarecido o bastante para pegar algumas fontes divergentes, estes artigos chegam sem qualquer tipo de comentário extra ou alteração.

Você não precisará que ler o que o seu tio pensa sobre as últimas medidas tomadas pelo presidente, ou se afogar em comentários enviesados no Facebook para chegar à notícia real na parte inferior. Claro, suas fontes de notícias escolhidas podem ser tendenciosas, mas pelo menos você está cortando um pouco do ruído.

Imagem: Mattias Diesel/Unsplash

Como já citamos, quando se acompanha as notícias por meio de mídias sociais, você está confiando em outras pessoas para trazerem a notícia, a menos que esteja seguindo notícias individuais. O RSS é como ter seu jornal entregue na porta de casa, em vez de depender de ir para o bar da esquina para ouvir sobre o que todo mundo está reclamando.

Com apenas uma página para visitar, dá pode gastar menos tempo vagando sem rumo por aí e mais tempo para pôr em dia os textos que importam.

Não é apenas para notícias

Notícias são o principal motor por trás do RSS e a maioria dos seus feeds será preenchido com dezenas de novos artigos por dia, mas essa tecnologia também demonstra o seu valor para se manter a par de outras coisas que você normalmente perde nas mídias sociais. Podem ser os novos papéis de parede que o seu site favorito de arte publicou, ou um blog obscuro do que você não quer perder nenhum post.

Dá oara encontrar feeds RSS para atualizações de previsão de tempo, novas versões de aplicativos, alertas de palavra-chave nos motores de busca, novos vídeos de seus canais favoritos do YouTube e mudanças recentes no catálogo da Netflix. Basicamente, o RSS pode te ajudar com qualquer coisa que você queira manter o controle e não perder nada por causa da cacofonia das vozes nas mídias sociais.

Imagem: Captura de tela

O sempre útil IFTTT (If This Then That) é fluente em RSS, dando ainda mais formas de fazer uso do serviço. Você pode construir applets para gerar tweets ou posts no Facebook ou atualizações de Instagram de um determinado feed. Zapier é outro serviço que pode levar feeds RSS de qualquer lugar na web e ligá-los a outros aplicativos e plataformas.

Faça um passeio ao redor da internet e você vai encontrar RSS em mais lugares do que você espera, seja em subreddits ou usuários no Reddit, categorias no Craiglist ou podcasts no SoundCloud, seu leitor RSS será capaz de lidar com eles todos.

Encontrando um leitor de RSS

Falando de leitores de RSS, não podemos dar um resumo completo de todos os diferentes aplicativos, mas podemos recomendar um punhado. O Digg Reader faz o básico, mas faz isso realmente bem, permitindo favoritar artigos para leitura posterior e mostrando conteúdo popular do resto da rede Digg (se você estiver interessado em vê-lo).

O Feedly é uma opção mais abrangente, especialmente se você optar pela versão Pro, com aplicativos para smartphones e tablets, quadros separados por tema e um layout atraente que pode ser customizado de acordo com a rapidez que quer ao ver os seus feeds. O Feedly também possui uma abundância de integrações com apps de terceiros, incluindo IFTTT.

Imagem: Captura de tela

Enquanto isso, o Panda é um agregador de notícias limpo e relativamente novo, que funciona na web e vem com uma série de diferentes opções de layout para escolher. Não é tão poderoso quanto algumas das outras opções, mas promete uma abundância de extensões e novas funcionalidades em um futuro não muito distante.

Desde a morte de Google Reader, a cena de leitores de RSS tem sido bastante caótica, por isso antes de investir em um aplicativo para chamar de seu, verifique se você pode exportar os seus feeds posteriormente, se você quer ser capaz de levá-los para outro lugar depois.

Imagem: Gizmodo