Como possível futuro comprador de uma casa, eu assisti à HGTV o suficiente para aprender algumas coisas: as pessoas coisas de plantas baixas abertas e elas gostam de cozinhas grandes com utensílios de aço inoxidável – mas elas não gostam de papel de parede. Ainda assim, isto não impediu que os designers tentassem fazer com que os papeis de parede voltassem a ser interessantes. Uma delas, Camilla Diedrich, está tentando esta façanha usando designs intricados e fibra óptica. A série Nature Ray Charles dela vem em diversas cores diferentes e pode ser comprada por aproximadamente 231 dólares por rolo – apesar de não ter nenhum outro detalhe sobre o funcionamento do papel de parede ou como ele é aplicado.

Sinceramente, ainda me parece um saco, fora que este efeito de luz se tornaria rapidamente algo irritante – a menos que haja uma maneira de desligar a energia (ou então você ficaria chapado 24 horas por dia). [Bodie and Fou via Inhabitat]