Com um catálogo cada vez mais versátil e cheio de títulos, o Disney+ esconde algumas pérolas da ficção científica em sua plataforma. Para te auxiliar a explorar as opções, o Gizmodo Brasil separou algumas obras para você curtir e se divertir. Confira!

Tron: Uma Odisséia Eletrônica 

A primeira indicação é deste clássico da ficção científica. Vindo diretamente dos anos 80, Tron apresenta a história de um desenvolvedor de jogos (Jeff Bridges) que é demitido de seu trabalho após ter seus projetos roubados por um colega. Ao tentar entrar no sistema da empresa para provar sua autoria, ele descobre a existência de um programa de defesa chamado Tron. Em 2010, o filme ganhou uma continuação (Tron: O Legado), que também está no catálogo da plataforma. Quem conhece e gosta da história sempre recomenda esta versão, especialmente pelos efeitos especiais bem marcantes para a época em que foi feito, assim como o também surpreendente Blade Runner – O Caçador de Androides. Caso se interesse mais pela história, a Marvel Comics lançou duas edições de quadrinhos inspirados na história, chamadas Tron: Betrayal.

Cena do filme ‘Tron – uma odisséia eletrônica’, de 1982. (Foto: Reprodução).

Homem-Formiga 

A Marvel Studios agora está focando seu conteúdo no Disney+, o que trouxe todo o seu Universo Cinematográfico para o catálogo da plataforma. Homem-Formiga é um filme que introduz um dos heróis mais engraçados do estúdio. A história traz o Dr. Hank Pym (Michael Douglas) transformando um talentoso ladrão no herói Homem-Formiga (Paul Rudd). Ele quer impedir que seu antigo pupilo consiga replicar a fórmula da roupa que dá o poder do encolhimento, força sobre-humana e a capacidade de controlar um exército de formigas. Trazendo conceitos de física quântica, universos paralelos e volta no tempo, é um filme que garante muita diversão em suas quase duas horas de duração. Vale a pena dar uma chance para este herói! Ah, e ainda tem a sua continuação, Homem-Formiga e a Vespa.

Artemis Fowl

Originalmente, o filme estrearia nos cinemas. Mas, com a pandemia, acabou sendo lançado no próprio streaming, assim como tem acontecido a outros títulos. Na trama, Artemis Fowl é um garoto de 12 anos muito inteligente, que usa sua capacidade para roubar. Um dia, ele descobre um local mágico chamado mundo das fadas. Decidido a roubar a fortuna local, ele sequestra um elfo e cobra um resgate para libertá-lo. Adaptação do primeiro livro de uma série de mesmo nome, é uma boa opção para quem busca um filme leve e divertido.

Avatar

Impossível fazer esta lista e não citar uma das maiores bilheterias de cinema do mundo. Lembrado até os dias de hoje como uma das melhores produções cinematográficas das últimas duas décadas, a obra nos mostra o exuberante mundo alienígena de Pandora. Lá vivem os Na’vi, seres que parecem ser primitivos, mas são altamente evoluídos. Como o ambiente do planeta é tóxico, foram criados os avatares, corpos biológicos controlados pela mente humana que se movimentam livremente em Pandora. Jake Sully (Sam Worthington), um ex-fuzileiro naval paralítico, volta a andar através de um avatar e se apaixona por uma Na’vi (Zoë Saldaña). Esta paixão leva Jake a lutar pela sobrevivência de Pandora. Além da trilha sonora marcante e da direção bem conduzida por James Cameron, o filme é de uma beleza impressionante, com cenas que dão vontade de transformar em um quadro para a sala de casa. Se você ainda não assistiu, dê uma chance — vale a pena se aventurar pela história contada.

Wall-E

Uma das animações mais lindas produzidas pela Disney, que em junho completa 12 anos de lançamento, Wall-E é um retrato de nossa sociedade em um futuro que ocorreu pela falta de cuidado dos seres humanos com o planeta Terra. Em meio a tanto lixo e poluição, o fofo robô WALL-E é a grande graça do filme, e acompanhá-lo se apaixonando pela robô EVA e a seguindo pelo espaço é bem divertido e, em dados momentos, até emocionante. Mas engana-se quem pensa que é uma simples animação. É uma obra que apresenta muitas camadas e reflexões para nosso cotidiano e não poderia ficar de fora de nossa lista.

Se você gostou das nossas indicações e ainda não faz parte dos assinantes Disney+, clique aqui para conhecer os planos disponíveis. Fazendo seu cadastro por meio desse link, você não paga nada a mais e o Gizmodo Brasil ganha uma pequena comissão.