Um estudo da Gartner previa que, mesmo em 2015, as vendas de música em mídia física ainda seriam maiores que a música digital. Mas um relatório da Nielsen Soundscan adiantou essa previsão: em 2011, as vendas digitais ultrapassaram CDs e LPs – mas por pouco.

As músicas digitais corresponderam a 50,3% das vendas em 2011, enquanto CDs e LPs ficaram com 49,7% – praticamente um empate. Mas isto demorou muito para acontecer! Há anos não compro CDs, e é muito raro ver alguém tocando um CD. Músicas em MP3, no entanto, estão em todo lugar. Em 2011, as vendas digitais cresceram 8,4% em relação ao ano anterior; as vendas de música em mídia física, no entanto, caíram 5% no mesmo período.



Os números de venda digital não consideram os serviços de streaming, onde você não paga por música – paga para acessar um catálogo de músicas. E, como bem lembra Mike More, CEO da Headliner.fm, o streaming é o futuro: segundo ele, para toda uma geração não importa ter a música, e sim ter acesso a ela, seja onde for.

Eu concordo: mesmo tendo o MP3 no computador, geralmente prefiro abrir um álbum no Grooveshark – que está em apuros, sim, mas logo teremos o Deezer, e já temos o Oi Rdio e o Terra Sonora. O streaming é o futuro, só precisa ter a banda larga para acompanhar… [Nielsen via CNNMoney via IDG Now]

Foto por Guido S/Flickr