Autoridades francesas confirmam que o flaperon encontrado em julho na Ilha da Reunião, no Oceano Índico, é “certamente” do voo MH370. Finalmente parece que esse mistério chegará ao fim.

Para aqueles que não estão acompanhando a saga, um pouco de contexto: no fim de julho, um pedaço de asa de um Boeing 777 (chamado flaperon) foi encontrado na costa da Ilha da Reunião. Autoridades imediatamente suspeitaram que era um destroço do voo 370 da Malaysian Airlines, que sumiu em março de 2014.

Mas, logo após o primeiro ministro da Malásia anunciar isso, autoridades francesas contestaram a declaração – insistindo que era necessário investigar mais para determinar a identidade do segmento de asa.

Essa investigação se arrastou por semanas, devido à ausência de uma placa de identificação na lateral interna do flaperon. Enquanto isso, teorias da origem do flaperon obviamente começaram a perder o controle na internet, com pessoas obcecadas em minúcias como a distribuição de cracas na peça do avião.

Mas a promotoria pública de Paris divulgou um comunicado confirmando que o flaperon é definitivamente do MH370. De acordo com a BBC, um técnico da Airbus Defense and Space – empresa que fez essa parte do avião da Boeing – conseguiu vincular um dos três números encontrados no flaperon ao MH370.

A confirmação oficial oferece a família das vítimas do desastre – que tem o direito de se revoltar com a discrepância entre os anúncios feitos na França e na Malásia – o começo de um desfecho para essa história. [BBC | CNN]

Foto: Reunion 1ere via AP