O biólogo marinho russo Alexander Semenov estudou invertebrados na Universidade Estadual de Moscou, com ênfase em cérebros de lula. Lula, o molusco, ok? Não o do Bob Esponja… Enfim! A foto acima é fenomenal, e ainda há coisas melhores no site Wonder How To, onde você vai encontrar uma entrevista com Semenov e mais imagens incríveis de criaturas do mar, que parecem ser de outro mundo e que ele fotografou.

Mas lá você vai aprender também que fotografar pequenos aliens no Oceano Ártico não é muito diferente de fotografar seu animal de estimação, por exemplo.



É simples: pegue uma câmera DSLR e uma lente macro, e coloque dentro de um case à prova d’água. Ligue todos os fios, feche o case, cheque todos os cantos e botões e seu estroboscópio subaquático. Então leve seus 8kg (aproximadamente) em equipamento high tech de fotografia em um barco, mergulhe no oceano gelado, e encontre sua criatura. Configure manualmente todos os parâmetros da câmera e o estroboscópio, fique parado e nem respire, e ajuste sua câmera para encontrar o ponto focal ótimo (nada de autofoco, tudo é manual). Aperte o botão do obturador, e pronto! Bem, quase. Ainda há algumas questões ambientais, como correntes marítimas, água fria que nem gelo (-2*C), escuridão total abaixo de 20m de profundidade, água constantemente turva, e mais. Claro, você se acostuma com tudo isso, depois de mergulhar 200 ou 300 vezes.

Puxa, só isso? Molezinha. Vai ser o tema do próximo Desafio Fotográfico! Preparem-se vendo as fotos impressionates feitas por Semenov aqui: [Wonder How To via NotCot]