Pequim está se afogando em uma fumaça densa. A poluição do ar na cidade está 20 vezes maior do que os níveis seguros definidos pela Organização Mundial da Saúde. É assim que a cidade está.

Enquanto governantes de todo o mundo se reúnem em Paris para decidir o futuro do nosso planeta, há um lembrete bem óbvio sobre toda a poluição pairando sobre Pequim. A densa névoa marrom-amarelada não apenas parece horrível: a qualidade do ar medida na Embaixada dos EUA em Pequim, na segunda-feira, foi de 611, no que diz respeito a materiais particulados.

Para comparar, nos EUA, níveis acima de 100 são considerados insalubres; em níveis acima de 200, a população inteira corre risco de sofrer efeitos na saúde; acima de 300, a população inteira corre sérios riscos. A escala americana termina em 500.

Autoridades chinesas culpam o clima incomum pela poluição, o que é, pelo menos em parte, verdade. As temperaturas estão atualmente muito mais baixas que o usual para esta época do ano no norte da China. Com isso, o fogo do carvão, mais fraco, está sendo trocado por mais aquecimento por eletricidade. A geração de energia elétrica é feita em usinas termoelétricas abastecidas com carvão. Estas emissões, combinadas com a pressão estagnante do ar, ajudaram a criar a névoa que você vê nestas imagens.

Imagens: AP

Estas mesmas autoridades lançaram um alerta laranja sobre a qualidade do ar no último domingo, o que levou as fábricas a fecharem, numa tentativa de reduzir emissões. Espera-se que os ventos passem pelo norte da China nos próximos dias e ajudem a dissipar a fumaça.

No começo deste ano, foi descoberto que a China vem queimando 17% mais carvão do que seu governo havia anunciado anteriormente — emitindo por ano 1 bilhão de toneladas de carbono a mais do que era esperado. Os governantes, entretanto, admitiram que o país tem o “dever humanitário” de se tornar mais limpo.




Pequim está se afogando em uma fumaça densa. A poluição do ar na cidade está 20 vezes maior do que os níveis seguros definidos pela Organização Mundial da Saúde. É assim que a cidade está.