Se você já teve medo que um funcionário dos Correios interceptasse suas encomendas para ficar com aquele produto caro que você comprou online, seu receio pode não ter sido tão infundado quanto pareceu a princípio. A Polícia Federal cumpriu, nesta quarta-feira (16), em Florianópolis, um mandado de busca e apreensão na casa de um empregado dos Correios suspeito de desviar mercadorias enviadas por meio do serviço da empresa pública.

• Ação judicial limita reajuste de entregas dos Correios a 8% para lojas virtuais

A PF apurou que produtos de alto valor, incluindo aparelhos eletrônicos, celulares, entre outros itens, haviam sido desviados por um funcionário dos Correios e, então, comercializados em um site e em um aplicativo de comércio eletrônico.

Na casa do funcionário, diversas mercadorias foram apreendidas, incluindo algumas que ainda estavam dentro de suas caixas originais, lacradas, com o nome do destinatário verdadeiro ainda constando em notas fiscais anexadas aos produtos. O valor dos objetos apreendidos, segundo a PF, é superior a R$ 30 mil.

Uma nota publicada no site da Polícia Federal explica que o investigado será indiciado por crime de peculato, que prevê pena máxima de 12 anos de prisão, com o funcionário podendo ainda perder seu cargo público na companhia estatal.

[Polícia Federal]

Imagem do topo: Antonio Thomás Koenigkam Oliveira/Flickr.