Mais de 600 funcionários da Amazon assinaram uma petição pressionando a empresa a reduzir seus níveis de poluição a zero até 2030. Isso porque os danos ambientais causados por seu império de logística costumam estar concentrados nos bairros negros, latinos, indígenas e imigrantes.

O documento pede que a empresa priorize tecnologias de emissão zero nas comunidades fortemente afetadas a fim de cumprir suas declarações sobre igualdade racial. “Como funcionários, estamos alarmados pois a poluição da empresa está desproporcionalmente concentrada em comunidades de cor”, diz a carta. “A Amazon deve se comprometer com emissões zero até 2030 e implantar tecnologias para diminuir o impacto. Queremos ter orgulho de onde trabalhamos.”

A petição foi iniciada por membros da Amazon Employees for Climate Justice, e começou a circular em resposta à rejeição da empresa a uma proposta dos acionistas que a obrigava a relatar quanta poluição ela emite nesses locais.

Os armazéns e fábricas da Amazon proliferaram nos Estados Unidos nos últimos anos junto com o aumento das compras online em razão da pandemia de Covid-19. Porém, defensores do clima preocupam-se com a poluição criada pelos milhares de caminhões a diesel, aviões e vans que a Amazon usa para transportar pedidos para cumprir sua promessa de entrega em dois dias. Por sua vez, os bairros de pessoas de cor tornaram-se uma espécie de epicentro de resíduos de plástico e escoamento de caminhões a diesel.

Assine a newsletter do Gizmodo

“A Amazon aparece sem informar a comunidade sobre sua invasão. Eles aparecem com armazéns e caminhões de entrega que pioram nossas estradas, nosso ar” , disse Paola Dela Cruz-Perez, uma organizadora de jovens da organização sem fins lucrativos East Yard Communities for Environmental Justice, durante uma coletiva realizada antes da reunião de acionistas planejada para hoje (26). “A Amazon tem expandido suas operações em bairros do sudeste de Los Angeles por entender exatamente como funciona o racismo ambiental e escolher lucrar com essa opressão.”

Apesar de rejeitar a resolução dos acionistas sobre os relatórios de poluição, os acionistas da Amazon ainda esperam votar em uma resolução separada que pede à empresa que relate quanto de suas embalagens de plástico vai parar no meio ambiente.