Às vezes, a ferramenta mais adequada para o trabalho não é a mais convencional. Para George R. R. Martin, isso significa usar um processador de textos arcaico – WordStar 4.0 rodando em DOS, não menos – para escrever Game of Thrones.

Ele já havia revelado isso há anos, mas nunca deixou totalmente claro o porquê. Ontem à noite, ele explicou tudo para Conan O’Brien.

Em primeiro lugar, isso significa que ele tem um computador dedicado para escrever – ele não checa e-mail nem navega pela web usando o DOS – o que presumivelmente permite a ele se concentrar melhor. Sem internet, sem distrações.

Wordstar_Screenshot

Mas parece que o motivo principal é a simplicidade: sem corretor ortográfico e correções automáticas, não há como se frustrar ao escrever, todo dia, palavras novas e estranhas sobre um mundo fictício.

Claro, é possível desligar as correções no Word ou similares, mas o autor não gostaria muito disso. Ele disse em 2007:

Eu escrevo com WordStar 4.0 em uma máquina baseada em DOS puro. Pode zombar de mim… mas o WordStar e DOS são ambos bastante estáveis, e nunca me dão as dores de cabeça que o Windows me causa. (Eu não vou nem falar sobre o Microsoft Word, sobre o qual eu não tenho nada a dizer que possa ser publicado).

E como o autor diz no vídeo, ele tem outro computador – provavelmente mais moderno – para acessar a internet e receber e-mails. Para ele, é o melhor de dois mundos. [YouTube]

Imagem via Wikipédia