A fabricante de handsets HTC e a gigante dos GPS Garmin acabaram entrando em uma guerra feia. Mas dessa vez não tem nada a ver com patentes ou marcas registradas — a guerra é nas ruas do Tour de France.

Ambas as empresas são as principais patrocinadoras de duas equipes americanas, mas qualquer esperança de cooperação entre as duas acabou no último sábado. George Hincapie, da HTC, conhecido por ser o domestique (espécie de ciclista que "joga pro time") de Lance Armstrong durante cada uma das suas sete coroações no Tour, conseguiu se juntar a um grupo de 13 que se desgarrou do batalhão e cruzou a linha de chegada na liderança da corrida — se nada de estranho acontecesse no grupo que vinha atrás dele, ele terminaria o dia vestindo amarelo sobre o pódio.

Infelizmente para George, os acontecimentos que se sucederam não apenas foram estranhos, como também maldosos e sem espírito esportivo. Com nada a ganhar, a equipe Garmin-Slipstream, que vinha no bolo principal, forçou tudo e acabou por acelerar o ritmo geral do batalhão; quando o grupo principal de corredores cruzou a linha, Hincapie havia perdido a camisa amarela por meros cinco segundos. Para quem não é muito familiar com o ciclismo de estrada: há uma regra não-escrita, de cavalheirismo, que um time que não está disputando as primeiras posições não deve liderar um pelotão e forçar o ritmo de todo mundo – em última instância levando ao desgaste desnecessário, especialmente antes de uma etapa de montanha, como é o caso.

Só podemos tentar adivinhar quais foram as motivações da Garmin Slipstream aqui, mas o consenso geral é que os líderes da equipe — o proprietário Doug Ellis e o diretor Jonathan Vaughters (não os ciclistas) — simplesmente não queriam dar a um compatriota a oportunidade de vestir amarelo. O resultado final foi que um dos ciclistas mais bacanas e esforçados da atualidade foi roubado. Isso é triste para a Garmin, já que eles não podem ser considerados responsáveis pelas ações de uma equipe que patrocinam — mas há ramificações em colocar o logo de uma empresa em algo, e agora os fãs de ciclismo vão pensar duas vezes antes de comprar um produto da Garmin. Até onde sabemos, pode até ter sido culpa daqueles babacas da Chipotle (um dos patrocinadores principais da Garmin-Slipstream); se eles não conseguem fazer um burrito decente com menos de mil calorias, como vão conseguir gerenciar uma equipe de ciclismo?

Frases de Lance e do ex-diretor da equipe USPS/Discovery (atual diretor da Team Astana), Johan Bruyneel:

Armstrong: "É uma pena para o George. Ele mereceu… Eu fiquei realmente triste pela confusão toda, mas fiquei ainda mais triste pelo George."

Bruyneel: "Ficou claro que [a Garmin-Chipotle] não quis vê-lo com a camiseta. Se você começa a correr assim, indo contra o sucesso de outras pessoas, no fim isso acaba se voltando contra você, e eu acho que é isso que vai acontecer… É uma batalha de não querer ver outra pessoa nos holofotes. Eu não gostei disso. Não gostei do que eu vi. Eu sei que o George tem muitos amigos na Garmin. Não sei se eles quiseram fazer o que acabaram fazendo." [Velo News e ESPN]