Muitos gatos são mantidos dentro de casa por diferentes motivos, e o fato deles serem caçadores naturais pode fazer com que tenham problemas comportamentais ou até mesmo de saúde. Uma pesquisa mostra que desafiá-los a obter comida é uma forma eficiente de evitar esse cenário.

• Gato perdido: uma história real de amor, desespero e tecnologia GPS
• “Parasita de gato” pode ser o culpado por transtornos de raiva em humanos



Os gatos não estão muito distantes de seu ancestral, o Gato-da-Líbia, o que faz com que a vida dentro de casa seja desafiadora. O ambiente está ligado ao surgimento de doenças, incluindo problemas crônicos no trato urinário inferior, obesidade, diabetes e problemas de comportamento, como agressividade e busca por atenção.

No estudo publicado na Journal of Feline Medicine and Surgery, um time de pesquisadores da Universidade da Califórnia em Berkeley mostram os benefícios de desafios para que os gatos obtenham comida – são brinquedos que forçam o felino a fazer alguma atividade. Esses desafios tiram vantagem do instinto de caça do animal. Ao “caçar” pelo alimento, eles se tornam mais ativos fisicamente e apresentam nível de estresse reduzido, além de se tornarem menos dependente de seus donos.

Já existem alguns desses brinquedos à venda. Alguns exigem que os gatos empurrem ou rolem uma peça com o nariz (como uma bola de plástico com buracos), enquanto outros são fixos, exigindo que eles andem sobre uma plataforma.

Como nota o autor do estudo, é possível fazer alguns dos brinquedos em casa, utilizando caixas de ovos ou garrafas d’água. Até sacolas de papelão funcionam (este link tem algumas dicas bacanas).

Na pesquisa, os especialistas descrevem mais de 30 casos onde os desafios mostraram ser úteis no auxílio aos problemas de saúde ou de comportamento dos animais. Em um exemplo, um gato obeso de 8 anos conseguiu perdeu 20% do peso depois de um ano com os brinquedos.

Em outros exemplos, um gato de 3 anos que era impulsivo e tinha comportamentos agressivos conseguiu mostrar evoluções depois de 6 meses, e um gato de 2 anos que tinha medo das pessoas conseguiu superar o trauma.

Os autores do estudo apontam que cada gato pode ter uma preferência diferente para os brinquedos, então é importante que o dono escolha a opção certa. Pode ser um processo de tentativa e erro, mas o objetivo principal é oferecer diferentes desafios para que eles fiquem entretidos.

Num primeiro momento, pode ser que os felinos tenham dificuldade em conseguir comida, a sugestão é colocar bastante alimento. Depois que conseguirem pegar o jeito do brinquedo, a quantidade pode ser diminuída.

Os desafios são interessantes para quem tem vários gatos em casa, mas os especialistas sugerem que cada um deles tenha seu próprio brinquedo.

[Journal of Feline Medicine and Surgery]
Imagem: Gato brinca em tabuleiro com cinco puzzles. Trixie/YouTube.