O Google tem a reputação de acabar com seus produtos. Desta vez, a empresa cancelou um serviço que ainda nem havia sido lançado.

Segundo o Wall Street Journal, o Google abandonou seu plano de permitir que usuários abram e gerenciem uma conta bancária através do Google Pay.

A gigante das buscas anunciou o recurso cerca de dois anos atrás, depois que a Apple lançou seu cartão de crédito e o Facebook entrou no movimento das criptomoedas.

O serviço foi inicialmente batizado Cache, e posteriormente renomeado como Plex .

A expectativa era que a ferramenta fosse sincronizada com o Google Pay e oferecesse um painel digital onde o usuário pudesse gastar o dinheiro.

A empresa também apresentaria ao usuário metas de finanças, para ajudá-lo a poupar dinheiro.

Mas os detalhes sobre as contas correntes eram escassos e o Google nem havia decidido se cobraria taxas. O Google havia feito uma parceria com o Citigroup e a Stanford Federal Credit Union.

O Plex deveria ser lançado em 2020, mas a pandemia continuou atrasando o cronograma. Então, após uma série de prazos perdidos e uma saída do funcionário do Google encarregado do projeto, a companhia decidiu abandonar totalmente a ideia.

Segundo informações, 400.000 pessoas estavam na lista de espera do Citigroup por contas do Plex.

Um porta-voz do Google disse ao WSJ que a empresa se concentraria em “fornecer capacitação digital para bancos e outros provedores de serviços financeiros, em vez de servirmos como o provedor desses serviços”.

Assine a newsletter do Gizmodo

É improvável que este seja o fim das ambições financeiras pessoais do Google, já que analistas esperam que a indústria de fintech continue crescendo nos próximos anos.

O Google tem uma grande plataforma com o Google Pay, que continua sendo o aplicativo de pagamento sem contato padrão em smartphones Android. Você também pode usar o Google Pay para pagar on-line por meio de lojas compatíveis.