O carro sem motorista do Google não é apenas um mero experimento: em fevereiro, rumores diziam que a empresa planejava usar esses veículos em um serviço concorrente do Uber.

Agora, a Bloomberg afirma que o Google está pronto para transformar seu projeto de carros autônomos em uma empresa separada no conglomerado Alphabet em 2016. É o maior sinal até agora de que o Google quer transformar os carros sem motorista em uma fonte de receita.

A Alphabet é o conjunto de empresas que reúne o Google e todos os projetos de tecnologia avançada, como a divisão de robótica, a fabricante de termostatos Nest, e o laboratório Google X. Por enquanto, os carros fazem parte desse laboratório.

Em setembro, o Google X contratou John Krafcik, veterano da indústria automobilística. Ele era presidente da TrueCar, site para venda de carros; e tem passagem pela Hyundai e Ford. Na época, o Google disse que não tinha planos imediatos de colocar carros autônomos em uma empresa separada, mas afirmou ser “um bom candidato para tanto em algum ponto do futuro”.

A Bloomberg indica que o Google planeja lançar um serviço de carros autônomos no ano que vem, provavelmente em uma das cidades onde os carros foram testados, como Austin ou San Francisco. Por sua vez, o Re/code diz: “o Google está experimentando este serviço internamente, mas não está claro quando ele será lançado, ou como ele será”.

Em fevereiro, rumores diziam que o Google preparava um app para usar esse serviço, que estaria em testes apenas entre funcionários da empresa. Em 2013, a empresa já cogitava vender sua tecnologia de carros que dirigem sozinhos para ser incorporada em “táxis-robôs” que pegariam passageiros.

O Uber também se esforça para substituir sua frota de carros por veículos autônomos, e vem recrutando dezenas de especialistas na área, incluindo pesquisadores da Universidade Carnegie Mellon e Brian McClendon, ex-vice-presidente de engenharia do Google.

Até mesmo as fabricantes de carros estão entrando nesse mercado. A Ford começará a testar sedãs híbridos Fusion completamente autônomos nas estradas da Califórnia em 2016, e já vem testando um serviço de caronas chamado Go Ride em seu campus de Dearborn, Michigan.

[Bloomberg e Re/code via Jalopnik]

Foto por Tony Avelar/AP