Na segunda-feira (14), diversos serviços do Google, incluindo o YouTube, Gmail, Drive e Analytics, ficaram fora do ar. Por aqui, o problema começou por volta das 8h20, horário de Brasília, sendo normalizado por volta das 10h do mesmo dia. Na terça-feira (15), usuários reclamaram que o Gmail e YouTube estavam apresentando problemas de novo. Após resolver a primeira falha, o Google publicou uma explicação sobre o que aconteceu, mas ainda não se pronunciou sobre o incidente de terça-feira.

Ainda não está claro se as duas falhas foram causadas pelo mesmo problema, mas a gigante da tecnologia classificou o primeiro deles como “Incidente de componentes de infraestrutura do Google Cloud 20013”, afirmando que a causa disso foi uma capacidade reduzida do sistema central de gerenciamento de identidade do Google. Isso significa que qualquer serviço que exigisse o login dos usuários foi bloqueado.

Segundo a empresa, a raiz do problema foi um erro no sistema de gerenciamento de cotas de armazenamento do Google, o que teria causado essa redução na capacidade do sistema de autenticação. Assim, os principais serviços afetados foram do Google Cloud Platform e Google Workspace (antigo G Suite). Inclusive, muitos usuários receberam uma mensagem de erro de autenticação quando tentaram acessar suas contas na segunda-feira de manhã.

Conforme apontado pelo site de notícias ZDNet, essa foi a terceira falha global em um provedor de serviços em nuvem público nos últimos dois meses. A diferença é que a queda no Amazon Web Services do mês passado durou cinco horas, enquanto que o Google conseguiu trazer os serviços de volta em cerca de 50 minutos na segunda-feira. Em outubro, a Microsoft também enfrentou problemas similares com o Azure devido a um erro no Azure Active Directory, que impediu que os usuários acessassem os aplicativos do Office 365 e os serviços em nuvem da empresa.

O Google ainda afirma que pretende publicar uma análise do incidente após concluir as investigações internas.

[ZDNet]