O Google anunciou hoje o Google Photos, uma tentativa de dar uma ajudinha na organização da sua coleção de fotografias. O serviço tem armazenamento ilimitado para fotos e vídeos, além de um design e recursos espertos para tornar uma quantidade enorme de fotos pesquisável. Ele está sendo lançado hoje no Android, iOS e desktop.

Assim como o Flickr, o Photos quer ser o lar de todas as suas fotografias. O aplicativo usa uma interface com o recurso de pinçar para dar zoom, que ajuda a encontrar mais rápido a foto que você está procurando, sem ter que lidar com barras de rolagem. Também tem um gesto bem legal que permite que você destaque fotos arrastando o dedo. É bem prático.

[youtube ydBjsZnHrwM 740 416]

O serviço suporta fotos de até 16 megapixels de resolução e vídeos de até 1080p. Nada foi falado sobre suporte a RAW, mas duvidamos que isto esteja disponível num plano básico.

“Nós queremos tirar o trabalho das suas fotos.” Isto quer dizer organizar suas imagens no Photos, classificando pessoas e lugares da sua vida automaticamente — assim, você não tem o trabalho de ficar colocando tags em tudo. O Google enfatiza que esta organização é “apenas para os seus olhos”. Acho que eles querem dizer que você não deve se preocupar com privacidade. Nós vamos ter que esperar para ver se isso é verdade. Lembre-se: o negócio do Google é lidar com os seus dados.

1272414242032745869

O Photos tem também uma busca bem inteligente, que é algo que não surpreende — afinal de contas, estamos falando do Google. Quando você procura por nevascas em Toronto –foi o exemplo usado na apresentação– você encontra automaticamente estas imagens, mesmo que não tenha adicionado esta tag a elas. Se você procura por baseball, encontra fotos que tirou do jogo de baseball.

O Google Photos também tem bons recursos de compartilhamento. É fácil postar fotos no Twitter ou pegar um link para a imagem e mandá-lo para qualquer pessoa.

Há muitas coisas além disso que ainda não tivemos chance de explorar. O que está claro, porém, é que o Google precisou dar um passo para trás para criar um serviço de fotos independente do Google+ e que está preparado para o jeito que lidamos com fotografias hoje.

Atualizado às 15h20