Tecnologia

Google otimiza semáforos do Rio de Janeiro com ajuda de IA

Projeto Green Light otimiza tráfego e reduz emissões de carbono; iniciativa do Google já está disponível em doze cidades, incluindo no Brasil
Imagem: Unsplash/Reprodução

O Rio de Janeiro agora conta com o apoio do Google para melhorar o trânsito na cidade. Nesta terça-feira (10), a gigante das buscas informou que o projeto Green Light, que utiliza IA (inteligência artificial) para otimizar o tráfego, já está disponível em doze cidades pelo mundo — incluindo no Brasil.

A novidade veio à tona junto a outros recursos para otimizar sistemas de transporte de maneira sustentável. De acordo com o Google, a iniciativa auxilia engenheiros de tráfego a otimizar os cruzamentos.

Na prática, o Google usa recursos IA e dados do Google Maps para modelar padrões de tráfego. Essas informações são utilizadas para otimizar os planos de semáforos existentes, que podem ser implementados “em cinco minutos” na infraestrutura já existente das cidades participantes, como o Rio de Janeiro.

“Ao otimizar não apenas um cruzamento, mas coordenando vários cruzamentos adjacentes para criar ‘ondas de sinais verdes’, as cidades podem melhorar o fluxo de tráfego e reduzir ainda mais as emissões”, disse Yossi Matias, vice-presidente de engenharia e pesquisa do Google. Confira o vídeo de apresentação da tecnologia:

IA do Google ajuda a reduzir emissões de carbono

O projeto Green Light oferece um enorme potencial para prefeituras de cidades com trânsito intenso. Não à toa, o Google ressalta que a tecnologia ajuda a reduzir as paragens em até 30%. Aliás, os motoristas ainda conseguem economizar mais combustível.

Mas estas não são as únicas vantagens. Ao otimizar o trânsito, a iniciativa também ameniza emissões de gases poluentes nos cruzamentos em até 10%. Isso porque carros não precisam acelerar novamente após parar em um semáforo fechado.

Além do Rio de Janeiro, o projeto já está disponível em mais 11 cidades. Confira: Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos), Bali (Indonésia), Bangalore (Índia), Budapeste (Hungria), Haifa (Israel), Hamburgo (Alemanha), Hyderabad (Índia), Jakarta (Indonésia), Calcutá (Índia), Manchester (Reino Unido) e Seattle (Estados Unidos).

“Expandiremos o Green Light para mais cidades em todo o mundo no próximo ano”, informou Kate Brandt, diretora de sustentabilidade do Google.

Assine a newsletter do Gizmodo

Bruno De Blasi

Bruno De Blasi

Jornalista especializado em tecnologia e carioca da gema. Já passou pelas redações do iHelp BR, Olhar Digital, Tecnoblog e TechTudo. É fã de música, cultura nerd e cinema. Nas horas vagas, está lendo, programando ou tocando baixo.

fique por dentro
das novidades giz Inscreva-se agora para receber em primeira mão todas as notícias sobre tecnologia, ciência e cultura, reviews e comparativos exclusivos de produtos, além de descontos imperdíveis em ofertas exclusivas