Com a proximidade do quinto aniversário dos levantes no Egito realizado em 2011, autoridades do país prenderam 47 administradores de páginas do Facebook pertencentes a membros da Irmandade Muçulmana.

Muitos dos protestos realizados em 2011, que culminaram com uma revolta de alta escala, resultando na destituição de Hosni Mubarak do governo, foram organizados usando o Facebook. Agora, de acordo com a Reuters, forças de segurança egípcias estão preocupadas que haja incidentes similares com os de cinco anos atrás. Um porta-voz do ministério do interior do Egito disse à Reuters:

“Os administradores destas páginas foram presos sob acusação de incitação à violência contra instituições do estado, por disseminarem as ideias da Irmandade Muçulmana e por chamarem o povo a participar de um protesto previsto para 25 de janeiro.”

A Irmandade Muçulmana foi uma das forças motrizes por trás das revoltas de 2011, mas foi banida e considerada uma organização terrorista em 2013. Não está claro quantos membros do grupo estavam envolvidos com as 47 páginas do Facebook.

[Reuters]

Imagem por AP