O hacker Austin Thompson, mais conhecido como DerpTrolling, foi condenado a 27 meses de prisão nos EUA por um ataque distribuído de negação de serviço (mais conhecido como DDoS, sigla em inglês) a provedores de games no Natal de 2013.

Thompson usava o username @DerpTrolling no Twitter para receber pedidos de ataques DDoS e anunciar suas ações. A conta foi encerrada em 2014. Naquele mesmo ano, o hacker sofreu doxing (nome dado a ataques que revelam dados privados, como nome, identidade e endereço) e acabou preso. Em novembro de 2018, ele se declarou culpado.



Documentos obtidos pelo ZDNet mostram que o hacker também concordou em pagar US$ 95 mil como restituição a Daybreak Games, que fazia parte da Sony Online Entertainment à época.

Em 2013, diversos serviços ainda não contavam com proteções para ataques DDoS e foram derrubados. O ZDNet diz que servidores de PlayStation, Xbox, Steam, EA, Nintendo, Quake Live, DOTA2 e League of Legends caíram na ocasião.

Com a repercussão, outros hackers passaram a se inspirar a prática. Ataques desse tipo se repetiram nos Natais seguintes, com motivos bastante variados — como estratégia de marketing para vender esse tipo de ação, para forçar gamers a passarem tempo com suas famílias e apenas pela zoeira. Conforme os servidores foram investindo em proteção, esse tipo de ataque acabou perdendo efetividade, e desde 2017 não mais se repetiu.

Esse tipo de ataque também foi coibido pelas autoridades. Autoridades do Reino Unido e da Holanda, em colaboração com o FBI, derrubaram 15 serviços que ofereciam ataques DDoS sob demanda no ano passado.

[ZDNet]