O teclado? Arrasa. A tela? Linda. A trackball tem simplesmente a medida certa de porosidade para o seu dedo ficar cravado nele e não escorregar para o teclado. O SO instant-on? De primeira classe.

As teclas são pequenas, mas pequenas numa proporção perfeita – você só terá problemas se tiver dedos do tamanho de biscoitos chineses da sorte. Me levou cerca de 15 a 30 segundos digitando errado para me ajustar e começar a digitar perfeitamente, apesar de que sem dúvida suas mãos não se sentirão tão soltas como em um teclado de tamanho normal. Elas também são realmente duras, mas pouco profundas. Mas, no geral, são boas. A trackball é um pouco sensível demais, mas é ajustável também. O que eu realmente odeio são os botões do mouse. Eles são muito pequenos e não distinguíveis o suficiente, muito fáceis de errar. Ah, e é um ímã de sujeira e marcas de dedos.

O fator de forma parece ser esquisito nas fotos da imprensa, mas pessoalmente ele funciona – e incrivelmente bem. É realmente um Porsche comparado com o netbook meio Chevette padrão. De fato, os caras da Sony insistiram que ele não é um netbook, o que é verdade. Oficialmente ele tem o tamanho de jogue-o-na-sua-mala-e-esqueça, coisa que os netbooks definitivamente não são.

Eu gosto do SO instant-on. É essencialmente um Sony XMB que dá a você acesso a fotos, Internet e filmes, bem parecido com outros SOs instant-on, mas o do P parece excepcionalmente sofisticado.

Todo SKU tem o mesmo Atom 1,33GHz dentro (o da série Z, não o indolente N) – não incrivelmente rápido, e 2GB de memória RAM, o que os deixa rodar bem o Vista. A tela é….hmmm….esplêndida, graças àquela incrível densidade de pixels. O 3G interno é somente para a Verizon e eles não falam nada sobre uma versão GSM. Ah, e o preço de 900 dólares? Isso é para o com Vista Home Basic – você precisa soltar mais 100 dólares para pegar um com um Vista de verdade. De outro modo, os 4 SKUs diferentes variam baseados mais em suas capacidades de armazenamento – começando de 60GB até um de SSD 128GB no modelo de 1500 dólares.

Você pensaria que poderia trabalhar nele, mas nós não estamos tão convencidos ainda – isso precisa de muito mais tempo que este simples hands-on, uns dois dias pelo menos. No mínimo, você teria que ampliar e encolher o seu ritmo de trabalho. Mas nós estamos muito curiosos para descobrir. No geral, é certamente uma máquina interessante – não um netbook, UMPC ou um laptop, mas algo entre tudo isso. O que exatamente ele é, nós teremos que descobrir no decorrer do trajeto.