Após meses de “vai ou não vai”, finalmente a Microsoft lançou um app do Office para iPhone. Mas nem todos poderão usar, e os que conseguirem enfrentarão muitas limitações.

Começando

O primeiro ponto importante sobre este app do Office é que ele não é para todos. Para ter acesso, você precisa de uma assinatura do Microsoft Office 365, que custa R$ 179 por ano ou R$ 18 por mês. E também não há versão para iPad – e não haverá, segundo a Microsoft – o que dificulta bastante para quem quiser usar o Excel.

Assim que você abre o app, encontra a opção de abrir um arquivo existente da sua conta do SkyDrive ou criar um documento ou planilha novos (não há opção de apresentação do PowerPoint por motivos óbvios de usabilidade). Existem alguns modelos prontos para você escolher. A partir daqui as coisas não ficam muito boas.

Vídeo

Word

Os modelos são bastante convenientes, mas a maior parte da conveniência está no fato deles oferecerem ferramentas que você não conseguiria criar por contra própria no app. No Word, por exemplo, o modelo em tópicos é excelente caso você tenha apenas dois pontos principais a escrever. Tente adicionar mais à lista, e as coisas ficam bagunçadas.

ku-xlarge

Existem umas coisas legais que você pode fazer dentro do app, mas no geral, criar um documento totalmente novo é um processo complicado que você deve evitar, a não ser que seja uma circunstância extrema.

Não dá para adicionar novas imagens, formatar parágrafos, mudar fontes, ou qualquer outra coisa básica que você espera em um editor de textos. E se virar com o que você pode fazer não é um processo muito agradável. Em vez da função nativa do iOS de segurar para copiar, você precisa tocar duas vezes a palavra. Seria bom, mas tem muitos bugs – muitas vezes não conseguimos aumentar a parte selecionada sem alguns momentos de fúria.

Resumindo, você vai conseguir fazer uma edição leve em documentos criados em algum outro lugar. Mais do que isso é difícil – melhor esperar até poder voltar ao seu laptop.

Excel

O Excel é o que melhor funciona no Office Mobile, o que ao mesmo tempo é uma boa sacada da Microsoft e um tapa na cara (sinceramente, o que funciona melhor é uma planilha?). Você pode preencher células, criar várias tabelas, ajustar automaticamente como números são exibidos, e classificar pelo método que preferir.

ku-xlarge (2)

Todo o universo das fórmulas do Excel está na ponta dos seus dedos. Você vai querer criar novos documentos do Excel apenas pela sua capacidade de facilitar cálculos complicados. Em alguns momentos, pensamos que seria melhor se a Microsoft tivesse descartado o app geral e aperfeiçoasse e adicionasse funcionalidades a um app exclusivo do Excel (e das outras ferramentas também). Mas as coisas são tão limitadas que não parece que a Microsoft quisesse fazer algo diferente.

PowerPoint

Em relação ao PowerPoint, a não ser que você tenha encontrado um erro terrível no seu documento, evite o recurso de edição. Ele não funciona muito bem. Diferentemente de Word e Excel, você não pode criar novas apresentações, mas é livre para editar o texto nos seus slides. O problema é que a edição é limitada: nada de ajustar tamanho de caixas de texto, fontes, cores, layouts, etc. Se o que você estiver escrevendo ultrapassar o espaço definido, tudo vai ficar bagunçado.

ku-xlarge

Se você só quiser ajustar uma coisa ou outra antes de fazer a apresentação, ficará satisfeito com o que é disponibilizado – mas você também ficaria satisfeito com o web app do Office para isso. A diferença é que este app permite reorganizar a ordem dos slides.

Não é para todos

Uma coisa bacana do Office Mobile é que você pode comentar em palavras, parágrafos, células ou o que quiser específicos, o que é bem útil para arquivos compartilhados. Você não apenas consegue pegar coisas do SkyDrive como também acessar vários SharePoints. Para um estudante, ou alguém cujo trabalho envolve muitos documentos colaborativos, esse recurso faz o app valer a pena. Mas, se colaboração é o seu objetivo, o Google Docs parece uma opção melhor, não?

ku-xlarge (1)

No geral, a Microsoft relutou em liberar um app que não atinge às necessidades de quem quer um Office mobile. Também não há otimização para o iPad – a Microsoft espera que as pessoas usem o web app para isso. A tela maior do iPad faria com que os recursos limitados do Office fossem mais agradáveis de se lidar.

Em outras palavras, você não vai querer assinar o Office 365 apenas para a versão do iPhone. É uma forma de acessar e ajustar alguns dos seus documentos, e só. Dito isso, ele só vai ter apelo para quem procura uma companhia básica do Office em uma forma mais funcional. E as pessoas que procuram isso provavelmente já têm uma assinatura do Office.