Uma coisa que ninguém pode falar sobre a Samsung é que ela não testa as possibilidades do mercado. É só ver a enorme quantidade de smartphones disponibilizados pela empresa atualmente. E pelo jeito o mesmo será feito com os smartwatches. Em um ano, a Samsung lançou simplesmente seis deles. E o Samsung Gear S é o mais novo dessa família.

Samsung Gear S - Divulgação

Vamos relembrar o extenso portfólio de relógios de pulso inteligentes da Samsung. Há um ano, na IFA 2013, a coreana apresentou o Samsung Galaxy Gear. Meses depois, durante o Mobile World Congress, vieram três de uma vez: o Gear 2, o Gear 2 Neo e o Gear Fit, todos rodando o sistema operacional Tizen. E, recentemente, foi a vez do Gear Live, o único deles rodando o Android Wear do Google.

A Samsung diz que o recém-anunciado Gear S é o primeiro da terceira geração de relógios inteligentes da empresa. Por dentro, ele conta com processador dual-core de 1 GHz, 512MB de RAM e 4GB de armazenamento. Ele tem certificação IP67, ou seja, é resistente à água e poeira.

Samsung Gear S - Divulgação

O Gear S se destaca por usar uma tela Super AMOLED curva que cobre grande parte do seu pulso. O Gear Fit já usava esse tipo de display mas no Gear S as coisas ficaram maiores – agora são duas polegadas. Ele é realmente grande.

Samsung Gear S - Divulgação

Ele roda o Tizen, sistema que virou a grande aposta da Samsung no mundo dos vestíveis. A tela curva não interfere em nada na usabilidade em relação aos outros smartwatches da linha Gear (exceto, claro, o Gear Live, que roda Android Wear). A partir da tela inicial com as horas – que pode ser personalizada – você pode deslizar o dedo da esquerda para a direita para encontrar notificações. Com o  movimento oposto – da direita para a esquerda – você encontra atalhos para algumas informações, como pedômetro, batimentos cardíacos ou tempo. Do topo da tela para baixo, atalho para configurações – você pode colocar o Gear S em modo silencioso a partir disso. E, de baixo para cima, encontra a lista de apps instalados no aparelho.

Samsung Gear S - Divulgação

As notificações podem tanto ser puxadas a partir de smartphones (apenas linha Samsung Galaxy) quanto no próprio do Gear S. Afinal, ele tem entrada de cartão SIM e, portanto, funciona também como um smartphone de pulso. Receba e faça ligações nele, use internet sem precisar de um dispositivo auxiliar. O Gear S funciona maneira independente. É um smartphone de pulso! Resta saber se as pessoas estão dispostas a comprar mais um cartão SIM e ter mais uma linha e conta para pagar só para usufrui-lo nessa condição.

Samsung Gear S - Divulgação

A pulseira do Gear S é removível, assim como a do Gear 2. Essa é sempre uma boa opção, já que dá aos usuários a possibilidade de usar a pulseira que desejar (contanto, é claro, que ela seja feita para o Gear S).

A previsão de lançamento do Gear S é para outubro, assim como o Galaxy Note 4, e isso incluindo o Brasil. No entanto, a Samsung ainda não definiu o preço do aparelho.

O Gizmodo Brasil viajou para Berlim a convite da Samsung