Máquinas de ressonância magnética usam um poderoso campo magnético para produzir imagens internas do corpo humano. Os campos magnéticos são tão fortes que os hospitais tomam muito cuidado para garantir que nenhum metal contendo ferro chegue perto das máquinas enquanto elas estão sendo usadas. Em casos raros, no entanto, erros acontecem. No último fim de semana, um homem indiano visitando um parente doente teve a infelicidade de carregar um cilindro metálico de oxigênio para dentro de uma sala de hospital em que a máquina de ressonância magnética estava ligada. O homem foi sugado e acabou morrendo.

• Estudo estima que Pokémon GO colaborou com mais de 100 mil acidentes de trânsito
• Se você pudesse morrer apenas de acidentes repentinos, quanto tempo viveria?



Conforme noticia a AFP, Rajesh Maru, de 32 anos, estava visitando um parente no Hospital Nair, em Bombaim, na Índia, quando o incidente aconteceu. Notícias preliminares sugerem que o homem morreu depois de inalar o oxigênio líquido que vazou do cilindro depois que o objeto colidiu com a máquina de ressonância magnética. Aparentemente, o cilindro se rompeu depois de atingir a máquina.

Um membro júnior da equipe do hospital havia pedido que Maru carregasse o cilindro para dentro da sala depois de lhe garantir que a máquina estava desligada, segundo o tio da vítima.

“Detivemos um médico e outro membro júnior da equipe sob a seção 304 do código penal indiano por causar morte devido a negligência”, disse Deepak Deoraj, porta-voz da polícia de Bombaim, em entrevista à AFP. O reitor do hospital, Ramesh Bharmal, contou à agência de notícias que uma investigação havia sido iniciada e que as imagens das câmeras de segurança que registraram o incidente haviam sido entregues à polícia.

O governador do estado de Maharashtra, cuja capital é Bombaim, disse que daria à família 500 mil rúpias (cerca de R$ 24,9 mil) como compensação.

As máquinas de ressonância magnética funcionam ao forçar prótons ao corpo para se alinhar com o poderoso campo magnético produzido pela máquina. Os pacientes são colocados dentro do tubo, onde devem se deitar perfeitamente parados por um período longo de tempo para evitar borrões. Nenhum metal ferroso é permitido dentro da sala, já que uma máquina de ressonância magnética ligada pode transformar objetos com essa composição em projéteis mortais.

Infelizmente, esse tipo de incidente já aconteceu antes. Em 2014, também na Índia, dois funcionários de um hospital se machucaram depois de ficarem presos entre uma máquina e um tanque de oxigênio por quatro horas. Além disso, em um acidente fatal em Nova York, em 2001, um garoto de seis anos de idade teve seu crânio esmagado quando um tanque de oxigênio de metal voou em direção à máquina. Outros acidentes menores já ocorreram, com peças soltas de metal danificando severamente a máquina, que pode custar entre US$ 150 mil e US$ 3 milhões, dependendo da unidade.

Claramente, máquinas de ressonância magnética e tanques de oxigênio são uma combinação mortal. Os tanques de oxigênio são normalmente usados em instalações hospitalares para fornecer oxigênio a pacientes que estão passando por procedimentos de ressonância magnética. O site MRISafety faz as seguintes recomendações:

Em vez de usar tubo para levar os gases diretamente aos pacientes, o uso de cilindros de gás não-magnéticos (normalmente de alumínio) é um dos meios de evitar perigos advindos do “efeito míssil” em um ambiente de ressonância magnética.

[…] Centros de ressonância magnética têm um número suficiente de tanques de oxigênio não-magnéticos e políticas rigorosas para evitar que funcionários coloquem objetos ferromagnéticos dentro do ambiente de ressonância magnética. Notavelmente, algumas instalações de ressonância magnética em hospitais têm tanques de oxigênio não-magnéticos usados em todo o prédio para evitar acidentes de projétil.

Tanques não-magnéticos devem estar claramente rotulados e/ou codificados por cor, para evitar a confusão com cilindros magnéticos. Além disso, apenas reguladores testados e comprovadamente aceitáveis para uso em um ambiente de alto campo magnético devem ser usados com os cilindros não-magnéticos. Ademais, todos os profissionais de saúde que trabalhem no ambiente de ressonância magnética devem ser informados sobre o fato de que apenas cilindros não-magnéticos de oxigênio e outros gases são permitidos dentro da sala de ressonância magnética.

O site MRISafety também recomenda o uso de reguladores não-magnéticos ou pouco magnéticos, medidores de vazão, carrinhos de cilindro, suportes de cilindro para cadeiras de rodas e dispositivos de sucção.

Esse conselho faz sentido, já que reduz as chances de erros humanos. Prender um médico e um membro júnior da equipe por negligência parece duro e até mesmo um pouco reacionário. Por fim, a culpa deveria ser direcionada ao hospital, por criar condições em que esse acidente pudesse acontecer.

[The Guardian]

Imagem do topo: Liz West/Flickr