Richardson recebeu pena máxima por esfaquear sua esposa (de quem estava separado) até a morte em maio do ano passado. Ela estava vivendo na casa de seus pais naquela época depois de uma desavença. Passado um tempo, quando ela resolveu mudar seu status para ‘solteira, Richardson invadiu a casa e a matou. Depois, ele tentou se matar e fracassou na tentativa.

Essa é a terceira história de assassinato no Reino Unido por causa do Facebook que aconteceu ano passado.

Conforme relatado pelo ComputerWeekly, no ano passado em Barnsley, no sul de Yorkshire, “um homem assassinou sua esposa e depois se matou depois que ela disse aos visitantes do seu perfil no Facebook que ela estava se separando dele”. Em outubro, em Croydon, Surrey, um homem matou sua mulher quando ela também mudou seu status para solteira. De certa forma eu não acho que o Facebook deveria ser culpado nesses casos, já que eles provavelmente agiriam do mesmo jeito, lamentavelmente, independente do método usado para acabar com o casamento. [ComputerWeeklyValeu, Matt!]