Mario Segale, o cara que emprestou seu nome ao mais famoso personagem da Nintendo, morreu aos 84 anos de idade.

Segale nasceu em Seattle em 1934, filho único de Louis e Rina Segale – ambos imigrantes italianos. Depois de se formar no ensino médio, fundou a construtora M.A. Segale Inc. em Washington. Quarenta e cinco anos depois, ele vendeu a empresa por US$ 60 milhões e se concentrou no negócio imobiliário com a Segale Properties.

Segale administrava propriedades comerciais em torno de Seattle, e foi assim que sua história se encontrou com a da Nintendo. Do Kotaku:

Em 1981, Segale alugava um depósito para a Nintendo da América. Shigeru Miyamoto já havia criado o personagem de Mario para o jogo Donkey Kong, mas o chamava de Jumpman – enquanto a namorada se chamava Lady. A Nintendo queria nomes próprios para os personagens, então eles batizaram o herói em homenagem ao locador. Enquanto isso, Lady se tornou Pauline, em homenagem à esposa de um funcionário da Nintendo da América.

Foi um episódio em particular que desencadeou o nome do encanador mais famoso do mundo. Como lembra o New York Times, citando o livro Game Over: How Nintendo Conquered the World, Segale foi até a Nintendo da América para cobrar o então presidente da divisão, Minoru Arakawa, o aluguel atrasado.

A conversa aconteceu enquanto o time tentava pensar em um nome para o personagem de Miyamoto, mas, quando Segale foi embora, os funcionários já tinham batido o martelo.

Segale era um homem bem reservado. Ele passou a vida inteira evitando a imprensa, mas deu uma breve entrevista ao Seattle Times em 1993. O jornal perguntou o que ele achava de ter seu nome em um personagem tão icônico. A resposta foi bem humorada: “Ainda estou esperando pelos meus cheques com o pagamento dos royalties”.

Segale morreu no dia 27 de outubro em um hospital de Seattle. A causa da morte não foi revelada. Ele deixa sua esposa, com quem foi casado por 62 anos, além de quatro filhos e nove netos.

“Embora tenha sido a inspiração para o nome de ‘Super Mario’ da Nintendo, nome dado ao personagem enquanto a companhia era inquilina em seu parque empresarial, ele sempre se esquivou da notoriedade e queria ser conhecido pelo que fez durante sua vida”, diz seu obituário. “De fato, para as próximas gerações de sua família e para as pessoas que tiveram a chance de conhecê-lo bem, sua marca estará sempre presente.”

[New York Times]

Imagem do topo: Shigeru Miyamoto, o criador do Super Mario, fala no palco durante um evento de lançamento da Apple, em 7 de setembro de 2016 em San Francisco, Califórnia. Crédito: Stephen Lam (Getty)