Bem, este é o fim… do que jamais começou. Lembra quando a HP insinuou mais de uma vez que iria se livrar da divisão de PCs, virando uma empresa de serviços e consultoria como a IBM? Bem, hoje a presidente executiva da HP, Meg Whitman, disse que “a HP está comprometida com o PSG [Personal Systems Group, divisão de PCs da HP], e juntos somos mais fortes”. Então eles continuarão a fazer PCs. E tablets! Com Windows 8!

Em conferência por telefone para explicar a decisão da empresa, a CEO Meg Whitman e seus ajudantes repetiram várias vezes o mesmo ponto: separar os PCs da HP não faz qualquer sentido. Ou como disse Whitman:

HP e PSG ficam melhores juntos. Uma separação não iria criar retorno incremental para os acionistas, nem valor para os consumidores… No fim, os custos e riscos de uma separação são simplesmente maiores do que qualquer valor que pudéssemos criar.

Em uma escala maior, isto sinaliza um recuo da missão fracassada de Leo Apotheker, ex-CEO da empresa, de transformar a HP na próxima IBM.

Certo, HP, você desistiu de vender a PSG. Ótimo! Mas os PCs não andam bem ultimamente. Cadê seus tablets? Eles ainda não falam sobre o destino do webOS, um OS móvel muito bom que a HP não quer usar e ninguém quer comprar. Mas eles confirmaram que precisam entrar no mercado de tablets, e “estaremos lá com o Windows 8”. [HP]