O Desire 820, da HTC, é um dispositivo intrigante. Apesar de ser posicionado no setor intermediário do mercado, é o primeiro smartphone do mundo a vir com o novo e poderoso Snapdragon 615, da Qualcomm, um processador de 1,5 GHz e 64 bits.

Se o Android precisa ou não de chips 64 bits, é outro papo, mas a presença de u torna o Desire 820 mais “à prova do futuro” para o que vier depois do Android L e deve melhorar a autonomia da bateria, graças a melhorias no gerenciamento energético.

HTC Desire 820 - Gizmodo

Para um aparelho intermediário, trata-se de um com boas especificações e atraente.  A tela tem 5,5 polegadas e resolução de 720p, ele roda o Android 4.4 com a Sense 6 por cima, e isso contempla o BlineFeed, um agregador de notícias da HTC, e alguns mimos para a câmera, como um truque de misturar faces, o Face Fusion; um sistema de “embelezamento” em tempo real visível pelo viewfinder e um app de colagem.

HTC Desire 820 - Gizmodo

Apesar de ser feito de plástico, a HTC construiu um corpo bem sólido, com um design em dois tons chamado “Double Shot” que coloca dois plásticos coloridos em um só molde. A carcaça não faz barulhos esquisitos, embora o botão único de volume estivesse um pouco frouxo na unidade que testamos rapidamente.

Com 7,74 mm de espessura e pesando 155 g, a incrível câmera frontal da HTC e os alto-falantes estéreo BoomSound estão de volta, o que é ótimo para o pessoal que curte uma sonzera no ônibus. Ele tem ainda 16 GB de espaço interno (com suporte a microSD de até 128 GB), 2 GB de RAM e uma bateria de 2600 mAh.

O Desire 820 também terá suas próprias capinhas Dot View, como as do One M8.

Infelizmente, esse não será lançado no Brasil – bem como todos os demais dispositivos da HTC. Lá fora, o Desire 820 sai em setembro e ainda não teve seu preço definido.