Ela aparece no Google Maps, em bancos de dados e em tabelas de marinhas. Mas quando a ilha Sandy recebeu uma visita de cientistas da Universidade de Sydney, ela não estava lá. Será que ela, que deveria estar entre a Austrália e a Nova Caledônia, simplesmente desapareceu de uma hora para outra, num encontro bizarro de Lost com a vida real?

Não, não foi isso. Foi como se os cientistas tivessem descoberto a ilha, só que ao contrário.

Primeiro, eles acharam estranho chegar às coordenadas indicadas e encontrar apenas um oceano vasto e azul com mais de 1300m de profundidade. O nível do mar não poderia ter subido mais de 1km em tão pouco tempo. Além disso, se a ilha tivesse desaparecido por erosão, ainda haveria uma grande massa de terra por baixo da água.

E como, então, a ilha Sandy está nos mapas desde 2000? Esse é um mistério que a equipe da Universidade de Sydney está tentando descobrir. Erro humano? Pode ser. O Google Maps usa dados de várias fontes, tanto públicas como comerciais. Além disso, não há uma frota de barcos pelos oceanos afora para checar a localização exata das coisas, como fazem os carros do Street View, por exemplo.

No entanto, não espere que a ilha Sandy continue no banco de dados do Google por muito tempo. Agora a gente já sabe que ela não existe. [BBC]