Dá uma olhada nesta foto incrivelmente detalhada das nuvens de Júpiter, capturada pela espaçonave Juno, da NASA. É uma bela distração de outro mundo, para manter nossa mente ocupada de toda a porcaria que está acontecendo aqui na Terra, pelo menos por um tempinho.

A Juno capturou essa foto em 27 de outubro, quando esteve apenas 18.906 quilômetros acima do topo das nuvens de Júpiter. A escala dessa imagem é de cerca de 12 quilômetros por pixel.

Imagem: NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Gerald Eichstädt/ Seán Doran

Os deslumbrantes redemoinhos azuis, cinza e brancos parecem gotas de óleo em uma poça d’água, exibindo a complexidade da atmosfera turbulenta de Júpiter. A Juno capturou essa imagem exatamente na hora em que as nuvens de altitude elevada do gigante de gás estavam jogando sombra sobre suas cercanias.

Visão ampliada de uma característica atmosférica particularmente impressionante. (Imagem: NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Gerald Eichstädt/ Seán Doran)

Essa região particular de Júpiter fica no hemisfério norte. A Juno estava a aproximadamente três quintos do caminho do equador de Júpiter para seu polo norte, conduzindo seu nono sobrevoo próximo, quando a foto foi tirada.

Antes que você passe para o próximo artigo, tire um momento para apreciar essa vista marcante do maior planeta do Sistema Solar. Coisas boas como essa parecem escassas hoje em dia — e vai saber quais horrores o próximo clique vai te trazer.

[NASA]

Imagem do topo: NASA/JPL-Caltech/SwRI/MSSS/Gerald Eichstädt/ Seán Doran