Novas fotos de satélite do vulcão Anak Krakatau mostram o estado da região após a erupção que desencadeou um tsunami devastador na Indonésia no final do mês passado. Como mostram as imagens, uma baía surgiu onde havia uma montanha vulcânica de 340 metros de altura.

Um deslizamento de Terra que ocorreu após a erupção do vulcão foi o que desencadeou o tsunami na Indonésia no dia 22 de dezembro de 2018. A catástrofe matou mais de 420 pessoas e deslocou milhares ao longo da costa de Java e Sumatra.



Nos dias que se seguiram, o mau tempo e o céu cheio de nuvens impediram que os satélites captassem uma visão clara do vulcão.

Imagens de radar granuladas liberadas no dia 27 de dezembro foram as primeiras a oferecer algumas evidências visuais do colapso, mas as novas imagens publicadas nesta quinta-feira (3) pelo Planet Labs, uma empresa privada de imagens sediada em São Francisco, mostram o vulcão Anak Krakatau antes e depois do deslizamento, com muitos detalhes.

A Planet Labs captou as imagens usando suas plataformas Dove e SkySat.

Anak Krakatau em 22 de dezembro de 2018. Imagem: Planet Labs

Uma imagem tirada em 17 de dezembro de 2018 mostra o vulcão apenas cinco dias antes do colapso. Além de uma pluma de fumaça que sobe no topo, nada parece fora do comum.

Anak Krakatau em 30 de dezembro de 2018. Imagem: Planet Labs

Uma imagem impressionante tirada no dia 30 de dezembro, uma semana depois do desastre, mostra os restos do vulcão. Cada borda e contorno da ilha é agora diferente, e sua forma mudou irrevogavelmente.

Uma lagoa aberta – agora uma baía – aparece onde antes se situava a montanha. A folhagem que cobria as regiões orientais da ilha parece ter desaparecido por completo. Uma abundante quantidade de sedimentos castanhos claros pode ser vista nas águas ao longo das costas oeste e sul.

Anak Krakatau em 2 de janeiro de 2019. Imagem: Planet Labs

Uma foto de satélite tirada na quarta-feira (2) oferece uma visão mais próxima da ilha. O novo cone do vulcão emite uma fumaça branca e espessa, enquanto que na superfície da ilha não se vê nenhum fragmento de vegetação. A nova baía parece ter diminuído desde 30 de dezembro, sugerindo atividade sísmica contínua e deslizamentos de terra à medida que o vulcão continua em atividade.

O geólogo David Petley escreveu no Landslide Blog que as novas imagens mostram que uma parte significativa do deslizamento veio de cima do nível do mar (um deslizamento subaéreo), ao contrário dos relatos iniciais de que havia sido um deslizamento submarino.

“Não se veem restos do deslizamento – pelo que vejo, nada ficou para trás –, de modo que todo o volume de 150 milhões a 170 milhões de metros cúbicos entrou na água”, escreveu Petley. “Não é surpreendente, portanto, que tenha sido gerado um tsunami muito significativo na área local.”

Além disso, Petley disse que a base do deslizamento de terra era “extremamente larga”, o que significa que ele “teria sido capaz de deslocar a água de uma maneira muito forte”.

Olhando para essas fotos, Anak Krakatau parece ser um dos lugares mais formidáveis e pouco convidativos da Terra no momento. E, como a fumaça que flui de sua superfície sugere, continua a ser um vulcão ativo. Os residentes ao longo da costa de Sumatra e Java foram aconselhados a permanecer em alerta máximo por receio de novos tsunamis.

[BBC, The Landslide Blog]