Geralmente, temos duas opções ao comprar um notebook com processador Intel. Ou você escolhe um processador mais potente da linha “Core i” – como o i5 ou i7 – ou economiza uma grana e pega um computador com chipset da linha “Core M”, que tem mais eficiência energética.

• Intel Kaby Lake: o que você precisa saber sobre os novos processadores
• Processadores da Intel mudam para ciclo de três fases e deixam de lado a lei de Moore



São linhas de processadores ideais para diferentes usuários. Com o lançamento do Kaby Lake, a Intel decidiu alterar silenciosamente o nome dos seus dois processadores Core M (o m5 e m7) e chamá-los de i5 e i7. A mudança na nomenclatura foi apontada pelo site Laptop Mag, que nota como a alteração pode ser extremamente confusa para os consumidores.

Quando procuramos por um notebook com um processador i5 (de 15 watts), esperamos que ele seja capaz de editar fotos, renderizar vídeos e até rodar alguns jogos mais leves. As máquinas com processadores Core M (de 4,5 watts) costumam sofrer para realizar essas tarefas.

Então, a menos que você veja todos os detalhes do processador do computador que você está pesquisando, há grandes chances de comprar gato por lebre. Escolha infeliz, Intel. Eu sei que vocês gostam bastante da linha Core M, mas não tente empurrá-la para os consumidores dessa forma.

Então, fica a dica: os processadores “Core M” tem a letra “Y” no meio do nome, incluindo o i7-7Y75, i5-7y54, e m3-7y30. Já os processadores “Core i”, que vão tirar mais vantagens do Kaby Lake, costumam ter a letra “U” no final do nome, e incluem o i7-7500U, i5-7200U, e i3-7100U.

[Laptop Mag]