Se você estava esperando por um tablet com Android, mas o precinho do Samsung Galaxy Tab desanimou você, há uma alternativa: o Digle Web, também conhecido como iTablet, um tablet widescreen de 7 polegadas com 4GB de armazenamento interno, expansível para até 32GB com cartão microSD, e com o bom preço de R$799. Parece ótimo, não? Como você pode imaginar, existem alguns poréns. ATUALIZADO

Se você quer um tablet barato com multitarefa para navegar na internet, acessar seus emails e ouvir música, o iTablet parece ser, no papel, uma boa opção. Se você quer ler, ele também tem seu apelo: vem com leitor de e-books já carregado com 200 clássicos da literatura brasileira. Mas se você quiser a experiência completa do Android, pode se decepcionar.

O maior problema do iTablet está na versão do sistema operacional: além de rodar o Android 1.6 – fabricantes, já falamos pra vocês pararem de lançar aparelhos com Android velho! – ele aparentemente não vem com os apps do Google (como o Gmail) nem com o Android Market. Vamos confirmar isto com a assessoria, mas se for o caso você só poderá instalar apps nele arranjando os arquivos .apk pela internet, o que é uma pena. UPDATE: diz a assessoria que o aparelho permite "a atualização do sistema operacional e download do Android Market", o que é estranho – o aparelho ou tem o Market, ou não tem, já que sua inclusão oficial no aparelho depende de aprovação prévia do Google.

   

O iTablet vem com processador VIA de 600MHz e só 128MB de memória – para efeito de comparação, o smartphones baratos com Android – Motorola Dext, Backflip e Quench – têm processador semelhante (528MHz) e o dobro de memória, o que ajuda na multitarefa. Mas, se o Android Market não estiver disponível, a multitarefa não deve mesmo ser um problema – não haverá muito para se alternar mesmo…

O formato do iTablet é um pouco diferente: aparentemente, os botões Voltar e Menu estão na tela – o único botão físico é o Home, na parte inferior do aparelho (além do liga-desliga) – e isso poderia afetar a usabilidade. Os controles de volume também parecem estar apenas na barra de notificações, o que a deixaria bastante ocupada.

Por fim, a bateria do iTablet tem duração estimada pelo fabricante de apenas três horas – bem fraca, considerando que a bateria do iPad dura 10 horas de uso contínuo – um pouco mais ou menos, dependendo do uso.

São ressalvas a se considerar antes de investir num tablet barato com Android, mas é bom ver que já temos, se não mais um concorrente ao iPad no Brasil, ao menos um novo personagem nessa nova categoria. Claro, o iPad oferece mais funções, mas a um preço maior – ele deve custar a partir de R$1.500 quando for lançado oficialmente, segundo fontes da indústria, enquanto o Digle Web/iTablet já está à venda por R$799. [Digle Web]

UPDATE: Há um aparelho parecido demais com o iTablet por apenas R$300 no mercado, com vídeo de hands-on e tudo mais. Melhor tomar muito cuidado antes de comprar… O video vem a seguir: