A trajetória da Jolla tem sido conturbada. Ex-funcionários da Nokia deram vida nova ao MeeGo, conseguiram lançar um smartphone, mas tropeçaram ao se expandir para tablets. Agora, eles estão de volta aos smartphones com o Jolla C.

>>> O que há de novo no Sailfish OS 2.0, da Jolla

O Jolla C é descrito como “o primeiro dispositivo para a comunidade Sailfish OS” – isto é, para desenvolvedores e fãs. Ele está limitado a mil unidades – todas já vendidas – que custam cerca de R$ 700 cada.

Alguns usuários do Jolla C serão convidados a testar versões beta do sistema, e poderão participar de sessões online exclusivas com a equipe de pesquisa e desenvolvimento.

jolla c (1)

Trata-se de um smartphone básico: tela HD de 5 polegadas, processador Snapdragon 212 quad-core, 2 GB de RAM e 16 GB de armazenamento expansível por microSD.

A câmera traseira tem 8 megapixels e flash LED; a câmera frontal tem 2 MP; e a bateria removível tem 2.500 mAh. São 9,6 mm de espessura e 150 g. O destaque, é claro, está no software: o Sailfish OS tem interface baseada em gestos e roda apps de Android.

Há um detalhe importante: por ser um dispositivo “para a comunidade”, o Jolla C não tem garantia para assistência técnica. Se ele chegar com defeito, pode ser devolvido em até 14 dias após o recebimento; mas se surgir algum problema depois, a Jolla não vai consertar.

Ela explica que a garantia “requer operações grandes, algo em que nós – como uma empresa de software – não estão focados”. O Jolla C só pode ser vendido para países da União Europeia, Noruega e Suíça.

jolla c (2)

A Jolla diz que não pode oferecer os smartphones de graça porque “nossa situação financeira não permite”. De fato, a empresa conseguiu uma rodada de financiamento que apenas a salvou da falência; ainda por cima, ela está reembolsando clientes que compraram o Jolla Tablet.

Aliás, depois deaquele imbróglio do tablet – eles receberam milhões de dólares via crowdfunding e só conseguiram entregar algumas unidades – a Jolla resolveu fazer hardware de novo? Parece que desta vez será diferente: “o Jolla C está pronto para produção do ponto de vista de hardware, de software e de produção. A fabricação já começou e está prevista para terminar até o final de maio”.

E o público está confiante: o Jolla C esgotou no mesmo dia em que foi anunciado. É um sinal de que a comunidade está confiante nesta alternativa ao Android.

A Jolla fez parceria com a indiana Intex Technologies para lançar um smartphone rodando Sailfish OS, o primeiro a licenciar o sistema. O Intex Aqua Fish é, na verdade, o Jolla C – mesmo design, mesmas especificações, só mudam alguns logotipos. Ele está previsto ainda para este trimestre. Também há uma parceria com a mi-Fone, que deve levar dispositivos com Sailfish OS ao continente africano até junho.

[Jolla]