A Amazon acaba de anunciar o Kindle Paperwhite, seu mais novo leitor de e-books. Além de estar mais nítida, a tela agora possui luz própria.

O Paperwhite é um leitor de e-books com tela iluminada, e seu display possui densidade maior, de 212 PPI – ao contrário dos 169 PPI nos modelos anteriores.

São 62% mais pixels e 25% mais contraste, em uma tela mais nítida que nunca. É um aumento enorme, e notável ao botar os olhos na tela. É ainda mais impressionante ao se considerar que o Nook Simple Touch with Glowlight, da concorrente Barnes & Noble, usou sua mesma tela antiga, que piorou ao receber a luz frontal.

A luz no Paperwhite parece ser muito homogênea, para um dispositivo onde a luz vem das bordas. Daria quase para passar por retroiluminação. Ele atinge esse efeito através de quatro LEDs na parte inferior do dispositivo sobre uma camada de, basicamente, fibra ótica achatada. Ela recebe um padrão especial, desenhado em escala nano, que faz a luz se distribuir por igual. Com isso, a tela retém menos luz perto dos LEDs – porque já tem muita luz aí – e recebe mais luz longe deles.

A Amazon promete oito semanas de bateria com a tela ligada no médio, considerando meia hora de leitura por dia. É muito bom, e impressionante dada a presença de luz.

Ele também possui touch capacitivo, em vez do infravermelho usado em todos os outros leitores dee e-book até então. Isto torna o toque muito mais preciso, e deixa o dispositivo mais fino, porque não precisa do espaço entre a borda e a tela em si. Esse espaço era necessário porque os dispositivos precisavam lançar os raios infravermelho pela superfície da tela, para saber onde você tocou. Sem isso, os Kindles podem ser mais finos.

O dispositivo tem 9,1mm de espessura e pesa apenas 213g. O Kindle Paperwhite também parece ter a traseira emborrachada, como o Kindle Fire. E felizmente ele voltou à cor preta, deixando o feioso padrão prateado dos últimos modelos no passado.

A interface também mudou, aproximando-se do Kindle Fire. É um pequeno acréscimo, mas ter um menu só com texto estava deixando o Kindle parecer veeeeeelho. E agora você pode mudar não só o tamanho da fonte, como a fonte em si.

O Kindle Paperwhite custa US$119 no modelo Wi-Fi, enquanto o modelo com 3G sai a US$179. Ele já está em pré-venda e será entregue em 1° de outubro. Parece não haver uma versão com propagandas, que custaria menos. [Amazon]

***

Por sua vez, o Kindle lançado ano passado sem touchscreen – e sem teclado físico – volta com algumas atualizações, como viradas de página 15% mais rápidas, e agora custa a partir de US$69. Ele será enviado a partir de 14 de setembro. A Amazon continua reduzindo preços a um ritmo insano.

Foto por The Verge