Já falei dos zumbis? Left4Dead se passa duas semanas depois do início da infecção. Os 4 sobreviventes já estão calejados, trabalhando em grupo como militares treinados e usando as armas incrivelmente bem, tanto que o feeling delas é bem surreal. São precisas até demais, mas tudo bem, estão sendo usadas por profissionais. Né?

O primeiro mapa começa no topo de um prédio, onde uma mesa com munições, armas e kits de primeiros socorros foi muito convenientemente posicionada. Escolhi a Uzi, peguei um dos medkits e tentei seguir a sugestão de outro sobrevivente, que disse que poderíamos escapar pelo metrô. Ok, metrô, para baixo e avante. Começamos a descer pelas escadarias e o maldito prédio estava infestado, o que me permitiu descobrir um novo tipo de prazer sádico: desmembrar zumbis vivos. Mortos. Mortos vivos. Se mexendo, sei lá. Sério, sempre que possível eu atiro nos joelhos ou nos braços dos canalhas, headshot é para os fracos. A reação é sempre convincente, bem realista.

O jogo tem um elemento randômico interessante pacas. A qualquer momento pode surgir uma horda dos mutantes malditos, independente de onde você esteja. Repare na palavra HORDA. Quando ela surge, costuma vir de todas as direções. Aí entra a questão estratégica da coisa: será que vale mais a pena formar um círculo com os parceiros ou  dar as costas pra algum tipo de barreira? Devo gastar meu único molotov nesses putos? Eu quero mesmo enfrentar zumbis flamejantes?

Vale lembrar que alguns caminhos que não são disponíveis para os sobreviventes são praticamente ruas asfaltadas para os infectados. Durante um desses zerg rushes mutantes eu decidi ficar de costas para uma grade, atirando nos canalhas que vinham do outro lado. 10 segundos depois chovia zumbis sobre mim. Os malditos pulam essas obstáculos como corredores dos 100 metros com barreiras.

Os "mutated infected" são todos perigosos. TODOS. Na verdade, o que eu achei que seria mais inofensivo, o Boomer, é possivelmente o pior. Ele é lento e sem graça, mas tem o poder de vomitar mais longe do que a mina de O Exorcista depois de um porre de Sapupara. Pra complicar, o vômito do dito cujo deixa sua visão turva e serve como um tempero para a refeição dos infectados: ou seja, você vai atrair instantaneamente uma horda interessada só em comer você. E não é tão bom quanto pode soar para alguns. O outro poder dele é ainda pior: gerar discórdia. O sangue dele tem o mesmo efeito do vômito e ele explode ao morrer. Ou seja, o ideal é que você o afaste com um ou dois golpes de proximidade e atire enquanto recua, coisa simples de se fazer quando você está jogando sozinho. Mas vai convencer aquele seu miguxo trigger-happy que ele NÃO DEVE DAR UM MALDITO HEADSHOT DE SHOTGUN NO BOOMER COM ALGUÉM POR PERTO. Pior que não dá pra se fazer de inocente nessas horas. Assim como o jogo dá os devidos créditos a quem salva um jogador, ele indica quem mata um infectado fodão. Seu time todo vai saber que foi você que matou o Boomer que banhou em sangue metade da equipe.


Fofo!

Os Hunters se comportam como Aliens. Os dos filmes. Traiçoeiros, ágeis, traiçoeiros, silenciosos, traiçoeiros… Logo no início da primeira das duas fases da demo, Zoey disse que estava ouvindo (ok, nem tão silenciosos assim) um Hunter por perto. Resultado: time em círculo, luzes das lanternas percorrendo todo o lugar, eu agachado atrás de um balcão borrando as calças…Logo depois disso a sala foi invadida por zumbis comuns, o que acabou me distraindo. Ao sair da sala, logo que virei um corredor escuro, um hunter pula na minha cara e me derruba no chão. Putz, aquele cachorro de Resident Evil 1 tem muito o que aprender com esse Hunter. Quando você está no chão nessa situação, você precisa esperar que um camarada seu mate o canalha. Enquanto isso sua saúde cai loucamente. Malditos hunters >:(
 

“Can’t touch this” ;*

Tem o Smoker, que tem uma língua ainda maior do que o que você costuma dizer que tem para aquelas “mulheres” que você conhece em chats por aí, e a usa para acertar os sobreviventes à distância, arrastá-los para perto e estrangulá-los.  Morrem facilmente e deixam uma nuvem de fumaça no local quando isso acontece. Só dão dor de cabeça mesmo quando acertam uma sniper-linguada em alguém do time e você nem consegue ver o maldito, que está convenientemente escondido atrás de 30 outros zumbis.
 

“O, COFBLARGH, oi, você vem, WARGLAHCOFCOFPTUÍ, vem sempre aqui?”

Pra fechar, tem os Tanks e as Witches. Os dois causam reações interessantes quando você está jogando…Sério, vou ter pesadelos em que estarei sem munição pra arma principal e alguém grita "TANK!". Os tanks correm como gorilas, podem quebrar paredes e o próprio chão para pegar blocos de concreto que são arremessados no meio da testa dos survivors e parecem comer balas no café da manhã. Sério, eles agüentam dezenas de headshots. Costumam também usar um combo chatinho: correm na sua direção, te derrubam no chão com uma pancada (que tira uma boa porção da sua vida) e logo depois, quando você está se levantando, jogam uma pedra do tamanho do Boomer em você.
 

Anabolizante + vírus mutante = o corpo que todo vigoréxico sempre quis.

Já as Witches são ainda piores. O único sinal de que um delas está por perto é o choro constante da safada. E não precisa de muito pra chamar a atenção dela. Ligue sua lanterna, e já era. 1 hit K.O. Dispare uma arma muito perto dela, já era.  A única vez que enfrentei uma dessas até agora foi no final do segundo mapa, que graças aos deuses tem uma posição fortificada com uma metralhadora giratória e pans. Uns 3 segundos de fogo direto nela e tchau. Mas não recomendo pra ninguém, apesar de o jogo ter achievements (conquistas, títulos que você consegue ao realizar certas proezas no jogo) relacionados a matá-la.

Ah, só pra deixar claro, a AI é muito esperta. Tipo, sua melhor amiga, porque o resto do pessoal online nem sempre pega o espírito da coisa e tenta jogar no estilo CS. Exemplo:Um Bloomer vomita em você. Você procura cobertura atrás de um carro e espera que seus amigos disparem loucamente enquanto o exército de zumbis tenta…te comer. Mas eles aproveitam que você é o chamariz e fogem. Divertidíssimo.

E pra fechar o pacote, existe o modo versus, em que você pode encarnar os infectados. Dois times de 4 jogadores são formados e se revezam na posição de infectados. O time que se sair melhor como sobreviventes será o vencedor.

Caso esteja jogando com os zumbis, você pode ter a grata supresa de ser “eleito” para ser o TANK! Pura magia, meus amigos.

 
“TAAAANK!” é algo bem mais agradável de se ouvir quando você está no time CERTO.

É isso, recomendo o jogo a todos. E se tiverem algo a me recomendar, agradeço. Preferencialmente jogos mais antigos, coisa nova só quando é Valve ;)