Há 20 anos, o Capsule Hotel Shinjuku 510 era um lugar onde os executivos de Tóquio podiam tirar uma rápida noite de sono depois de um longo dia no escritório. Hoje é um prédio de apartamentos para aqueles cujos empregos não sobreviveram à devastadora recessão.

Enquanto o desemprego no Japão aumenta – está atualmente em 5,2%, o mais alto da história do país –, alguns moradores da capital estão se mudando para hotéis para economizar. Hotéis de cápsulas. 

Nós já falamos sobre hotéis de cápsulas e comentamos que devia ser divertido passar uma noite em um casulo futurista high-tech. Mas esta reportagem da edição de ontem do New Your Times apresenta a dura realidade de uma vida na cápsula.

Por cerca de US$ 620 por mês, o aluguel não é barato, apesar de incluir uma pequena TV interna e roupas de cama limpas, assim como acesso a áreas comunais. As cápsulas têm telas em vez de portas, e as finas paredes não oferecem muito em matéria de privacidade. Há, é claro, pouco espaço para pertences pessoais, de modo que a maioria dos residentes mantém suas pequenas coisas guardadas em armários externos, ainda menores que as cápsulas. 

O proprietário do hotel estima que cerca de um terço das suas 300 cápsulas estejam alugadas a longo prazo, com pagamentos mensais. Apesar disso, é revigorante ver que que os moradores de cápsulas entrevistados para a matéria mantém-se otimistas quanto ao futuro. Você pode ler mais sobre suas histórias e ver mais fotos do local no link a seguir. [New York Times via Lisa Katayama’s Twitter]