A Leica é conhecida por fazer algumas apostas bem ousadas sem se importar muito com a reação do público. A Leica SL, por exemplo, é uma câmera mirrorless inteiramente nova com sensor full-frame. Ela custa mais de US$ 12.000 com a lente, e é relativamente pesada. Eu pude usá-la durante um fim de semana; eis as minhas primeiras impressões.

Você provavelmente conhece as câmeras da série Leica M, com foco manual e design atemporal. Mas a empresa claramente está pensando no futuro ao desenvolver câmeras novas e modernas que miram alto em termos de desempenho – e preço. Os resultados têm sido mistos: a Leica T não impressionou, mas a Leica Q é sensacional.

Agora temos a Leica SL. Ela tem sensor full-frame de 24 megapixels e usa um novo encaixe SL para o qual existem três lentes nativas: uma 24-90mm f/2.8-4, uma 90-280mm f/2.8-4, e a futura 50 mm f/1.4. E elas são bem pesadas.

Não há dúvida de que a Leica SL é uma câmera de alta performance. No meu tempo fotografando com ela, eu fiquei realmente impressionado com o nível de detalhe produzido pela lente 24-90mm e com as fotos em pouca luz.

Não é um avanço gigante frente às principais câmeras DSLR ou mirrorless atuais, mas ela se sai muito bem. Ela até grava vídeo em 4K, que ficou ótimo em boa iluminação; para isso, é usada apenas parte do sensor. Em pouca luz, a história é outra, e dá para perceber um pouco de ruído.

Leica SL (2) Leica SL (3) Leica SL (4) Leica SL (5) Leica SL (6)

Em ISO 6400:

Leica SL (7)

A Leica SL dispara 11 fotos sequenciais, é resistente a água e poeira, possui entrada dupla de cartão SD e um visor eletrônico grande.

A SL é linda, traz uma bela abordagem minimalista, mas tem uma curva de aprendizagem. Os botões não têm rótulo e funcionam de forma diferente que as câmeras mais populares. É a mesma interface de usuário na Leica S, aparentemente. Um destaque é o ótimo joystick de borracha que se move ao redor do ponto de foco – eu adorei isso.

Leica SL (9)

O foco é rápido. A Leica alega que este é o foco mais rápido de qualquer câmera mirrorless full-frame, mas a Sony A7r Mark II e a A7s Mark II têm velocidade maior: a diferença foi notável o suficiente em uso casual, especialmente com pouca luz.

E precisamos conversar sobre o peso da Leica SL. Quando peguei a câmera em uma sala cheia de executivos da empresa, eu tive que engolir em seco para não gritar “cacete, como essa câmera é pesada”.

Lembre-se: esta não é uma DSLR, cheia de espelhos para refletir a imagem até um visor óptico. Ela é mirrorless, uma categoria geralmente conhecida por dispositivos pequenos e leves. Mas a Leica, sendo Leica, não está nem aí. O maior agressor é a lente 24-90mm f/2.8-4 – essa é artilharia pesada. A qualidade óptica é excelente, mas ela é enorme.

OLYMPUS DIGITAL CAMERA

Sim, a Leica SL é altamente capaz. Eu só não sei quem é o público-alvo dela. Qualquer profissional que não se importe de carregar o peso de vários tijolos certamente irá escolher uma DSLR com mais opções e controles de lentes. Qualquer não-profissional que quiser algo relativamente portátil pode escolher câmeras com bom desempenho e muito mais baratas – Sony A7, Fujifilm X ou Olympus OM-D.

A Leica SL custará US$ 7.450 pelo corpo, e US$ 4.950 pela lente 24-90mm (!!!) – é quase o preço de diversos carros lançados este ano. Se você quiser economizar um pouco, pode usar a câmera com um adaptador para outras lentes de câmeras Leica M ou Leica T. Ela será lançada em novembro.