A Lenovo quer expandir sua fatia no mercado sul-americano, e para isso a solução será começar a educar o usuário desde cedo. Redondo, estranho e com alça de maleta, o novo notebook da empresa tem esse formato por uma questão simples: ele será utilizado por 158 mil jovens e crianças argentinas que participam do projeto Classmate+PC, criado pela Intel e que pretende espalhar máquinas simples e práticas para alunos de colégio.

A máquina já vem com as soluções criadas para a Intel para o uso em sala de aula do Classmate+PC, como o pacote Learning Suite, que conecta alunos e professores em vários aplicativos educacionais. A configuração é digna de um netbook (processador Atom, 250GB de espaço interno e opção de SSD) e a tela é de 10,1 polegadas. O Windows 7 foi escolhido como sistema operacional, mesmo o Linux tendo o logotipo mais adorado pelas crianças.

A Intel afirma que mais de 3 milhões de Classmate+PC já estão sendo utilizados no mundo. A venda das máquinas é feita diretamente para escolas e governos — a Argentina adquiriu os 158 mil modelos como parte do projeto Conectar Igualdad. Esperamos que assim a molecada argentina pare de jogar bola e fique no computador, aprendendo. Já basta ter que aturar o Messi. [Terra]